Pop Filme Manchester à Beira Mar inspirou pais a matarem o filho deficiente, nos Estados Unidos

Filme Manchester à Beira Mar inspirou pais a matarem o filho deficiente, nos Estados Unidos

Ernest e Heather Franklin podem ser condenados a 25 anos de prisão

Filme Manchester à Beira Mar inspirou pais a matarem o filho deficiente, nos Estados Unidos

Filme mostra pai atormentado por incêndio que matou os filhos

Filme mostra pai atormentado por incêndio que matou os filhos

Divulgação

Um casal de Nova York, nos Estados Unidos, assumiu que o filme Manchester à Beira-Mar foi a inspiração para matar o filho de 16 anos. O filme indicado ao Oscar de Melhor Filme mostra um pai atormentado depois de um incêndio, causado por ele, que resultou na morte dos três filhos.

Fora da ficção, Ernest e Heather Franklin armaram um incêndio criminoso que destruiu a casa em que moravam e matou o filho deficiente. O casal foi considerado suspeito depois da perícia concluir que o menino, Jeffrey, estava morto antes do incêndio, já que não encontraram vestígios de fumaça ou fogo na boca ou sistema respiratório. Para os investigadores, os pais mataram o menino e queimaram a casa para ocultar as evidências. Para o site The Wrap, um dos advogados conta que os pais não apresentavam ferimentos. “Não havia mais ninguém na casa e nenhum dos dois demonstram qualquer ferimento decorrente de uma possível tentativa de salvar o filho”.

Ernest e Heather Franklin podem ser condenados a 25 anos de prisão. O caso aconteceu no dia 1 de março, em uma cidade próxima a Nova York. A fiança do casal é estipulada em US$ 250 mil.

Leia mais:

Realista e emocionante, Manchester à Beira-Mar é um dos filmes favoritos ao Oscar 2017