Pop França diz que taxas de Covid-19 ainda estão altas demais para reabrir estabelecimentos culturais

França diz que taxas de Covid-19 ainda estão altas demais para reabrir estabelecimentos culturais

SAUDE-CORONA-FRANCA:França diz que taxas de Covid-19 ainda estão altas demais para reabrir estabelecimentos culturais

Reuters - Entretenimento

Por Dominique Vidalon

PARIS (Reuters) - A França não irá reabrir museus, cinemas e teatros na semana que vem, como estva planejado, já que as taxas de infecção pela Covid-19 não estão caindo tão rapidamente quanto o governo esperava, afirmou o primeiro-ministro Jean Castex nesta quinta-feira. 

O governo francês havia anunciado que um lockdown imposto no final de outubro para controlar uma segunda onda de coronavírus seria suspenso até o dia 15 de dezembro, inclusive com a reabertura de estabelecimentos culturais. 

Mas a reabertura dependia do número de novos casos da infecção caírem para cerca de 5 mil por dia. A França está a caminho de não atingir essa meta. 

"Ainda não estamos no final dessa segunda onda, e não iremos atingir os objetivos que havíamos estabelecido para o dia 15 de dezembro", disse Castex em uma entrevista coletiva. 

"Não podemos abaixar a nossa guarda. Precisamos continuar focados, e encontrar nosso caminho nas próximas semanas com muita vigilância", disse. 

Embora as taxas de transmissão estejam muitas vezes menores do que estavam no pico da segunda onda, a França está registrando atualmente uma média de 11.368 novos casos por dia, de acordo com dados da Reuters. 

Teatros, cinemas e museus estão com suas reabeturas agora marcadas para o início de janeiro, disse Castex. A decisão atraiu reações furiosas do mundo cultural.

Últimas