Fundador do Cirque du Soleil vende última participação na empresa

Guy Laliberté ainda era dono de 10% da companhia e agora passa a participar apenas do processo criativo da trupe circense 

Fundador do Cirque du Soleil vende cota de participação

Fundador do Cirque du Soleil vende cota de participação

Edu Moraes/Record TV

Guy Laliberté, fundador do Cirque Du Soleil, deixou de ser acionista da empresa ao vender a última cota de participação acionária para a gerenciadora de investimentos Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ).

A informação foi divulgada pelo escritório, que adquiriu 10% de participação que o acrobata ainda detinha na companhia.

Com essa negociação, Laliberté não tem mais nenhuma função administrativa na trupe circense e passa a se dedicar integralmente ao processo criativo.

Em comunicado oficial, ele comenta a novidade e diz que continuará apoiando o negócio. "Me satisfaz vender minha participação no Cirque du Soleil, que fundei há 35 anos, aos investidores da CPDQ. Continuarei participando do processo criativo dos espetáculos e, principalmente, seguirei apoiando e contribuindo para o desenvolvimento da indústria do espetáculo em Québec, por meio dos meus outros projetos”, disse Laliberté, que também está por trás da One Drop e da empresa Lune Rouge.

Fundado em 1984, o Cirque Du Soleil emprega mais de 4.900 pessoas. No mundo, a trupe apresenta cerca de 50 espetáculos permanentes durante suas turnês. 

Atualmente, a propriedade da companhia está dividida entre acionistas americanos, chineses e canadenses.