Hotstar é aposta da Disney em batalha com Netflix e Amazon na Índia

(Reuters) - Quando o serviço de streaming Disney+ estrear na Índia em 29 de março, desfrutará do luxo de uma vantagem local: o Hotstar.

O controle do serviço de streaming Hotstar, que a Disney adquiriu por meio da compra da Twenty-First Century Fox em 2019 por 71 bilhões de dólares, proporciona à entrada da Disney+ no mercado indiano em parceria com a Hotstar centenas de milhões de assinantes em potencial.

O Hotstar declarou 300 milhões de usuários ativos mensais no ano passado. A maioria deles usa o serviço gratuito com anunciantes, e a Disney disse que pretende converter muitos destes em assinantes.

A Disney agradeceria uma ajuda, já que neste ano a guerra do vídeo por streaming contra as rivais Netflix Inc e Amazon.com Inc está sendo travada na arena global. A Índia é amplamente vista como uma das maiores fontes de novos assinantes.

O serviço pago do Hotstar inclui programas de diversos canais internacionais, como HBO – entre cujos atrativos estão "Game of Thrones" e "Chernobyl" –, e esportes populares ao vivo, como o Campeonato Inglês de futebol.

O Disney+ Hotstar terá duas escalas de preços, e a variante premium contará com atrações originais como a série "O Mandaloriano", do universo "Star Wars", e "WandaVision" e "Loki", da Marvel.

"Vemos isto como uma grande oportunidade de usar a plataforma comprovada do Hotstar para lançar o novo serviço do Disney+ em um dos países mais populosos e uma das economias de crescimento mais veloz do mundo", disse o executivo-chefe da Disney, Bob Iger, em uma teleconferência pós-anúncio de lucro na terça-feira.

(Por Neha Malara em Bengaluru e Shilpa Jamkhandikar em Mumbai)