Pop Indicações ao Bafta mostram mais diversidade; "Nomadland" e "Rocks" lideram

Indicações ao Bafta mostram mais diversidade; "Nomadland" e "Rocks" lideram

FILME-BAFTA-INDICACOES:Indicações ao Bafta mostram mais diversidade; "Nomadland" e "Rocks" lideram

Reuters - Entretenimento

Por Marie-Louise Gumuchian

LONDRES (Reuters) - "Nomadland", drama sobre a recessão nos Estados Unidos, e "Rocks", uma história de amadurecimento, dominaram as indicações aos prêmios da Academia Britânica de Artes do Cinema e da Televisão (Bafta) nesta terça-feira com sete menções cada, e houve um aceno claro à diversidade nas categorias de atuação após a revolta do ano passado.

O drama familiar "Meu Pai", o filme de época de Hollywood "Mank", o filme de vingança #MeToo "Promising Young Woman" e a produção em coreano "Minari" vieram em seguida com seis indicações cada para a maior premiação cinematográfica do Reino Unido.

Quatro mulheres estão entre os seis indicados a melhor diretor, incluindo Chloe Zhao por "Nomadland" e Sarah Gavron por "Rocks".

Mais da metade dos 24 indicados são atores de cor – uma mudança enorme em relação a 2020, quando o Bafta apresentou uma lista de concorrentes exclusivamente branca, provocando um protesto virtual com a hashtag #BaftasSoWhite nas redes sociais.

Entre os principais indicados a melhor ator estão Riz Ahmed por sua interpretação de um baterista de heavy metal que ensurdece em "Sound of Metal" e o falecido Chadwick Boseman por seu papel no drama de jazz dos anos 1920 "A Voz Suprema do Blues".

A reação negativa do ano passado levou o Bafta a realizar uma revisão abrangente, o que resultou na ampliação de seus filiados, uma nova rodada de votação das listas iniciais e uma expansão de cinco para seis indicados nas quatro categorias de atuação e de melhor diretor.

"Era uma questão de igualar as condições", disse a executiva-chefe do Bafta, Amanda Berry, à Reuters.

(Reportagem adicional de Sarah Mills)

Últimas