Poeta chileno Raúl Zurita ganha Prêmio Rainha Sofía de Poesia Iberoamericana

LIVRO-POESIA-PREMIO-RAINHASOFIA:Poeta chileno Raúl Zurita ganha Prêmio Rainha Sofía de Poesia Iberoamericana

Por Lucila Sigal

(Reuters) - O poeta Raúl Zurita ganhou o 29º Prêmio Rainha Sofía de Poesia Iberoamericana, o mais importante do gênero em língua espanhola, por seu "exemplo poético de superação da dor", segundo decisão do júri divulgada nesta terça-feira.

Zurita, de 70 anos e autor de obras como "Canto a su amor desaparecido", "Purgatorio", "Anteparaíso" e "La vida nueva", é um dos mais destacados poetas chilenos do século 20, ao lado de Pablo Neruda e Vicente Huidobro.

Ele é o terceiro chileno a ganhar o prêmio.

“O prêmio reconhece sua obra, seu exemplo poético de superação da dor, com versos com palavras comprometidas com a vida, a liberdade e a natureza”, disse a presidente do Patrimônio Nacional da Espanha, María de los Llanos Castellanos, após decisão do júri, de acordo com relatos da mídia.

O poeta foi preso político no início da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990) e tem usado a arte como arma de resistência política e escudo contra os abusos do Estado. Recebeu o Prêmio Nacional de Literatura 2000 e o Prêmio Iberoamericano de Poesia Pablo Neruda 2016.

O Prêmio Rainha Sofia de Poesia Iberoamericana, de 42.100 euros, reconhece o conjunto da obra poética de um autor vivo que, pelo seu valor literário, tenha uma contribuição relevante para o patrimônio cultural comum da Iberoamérica e Espanha.

No ano passado, o reconhecimento foi para o poeta catalão Joan Margarit, que logo depois também ganhou o Prêmio Cervantes.

(Reportagem de Lucila Sigal)