Keila Jimenez Alexandre Garcia ignora 'normas' da Globo e rasga elogios a Bolsonaro

Alexandre Garcia ignora 'normas' da Globo e rasga elogios a Bolsonaro

Nas redes sociais, o comentarista político, que tem mais de 30 anos de Globo, fez muitos elogios ao presidente eleito, ignorando normas da emissora

Alexandre Garcia trabalha na Globo desde os anos 1980

Alexandre Garcia trabalha na Globo desde os anos 1980

Reprodução

O jornalista Alexandre Garcia, da TV Globo, ignorou normas editorias da emissora onde trabalha há mais de 30 anos e publicou um texto nas redes sociais rasgando elogios ao presidente eleito, Jair Bolsonaro.

No texto, publicado na última sexta-feira (30), Garcia, que é um dos principais comentaristas políticos e eventual apresentador de noticiários na Globo, diz que a eleição de Bolsonaro representa uma "revolução de ideias"

No texto, ele ainda repudia a “ameaça comunista” dos anos 1960,  faz comparação com os tempos atuais e diz que as ideias vencedoras das últimas eleições já estão se impondo.

"Antes mesmo de o vitorioso tomar posse, as ideias vencedoras da eleição já se impõem. Policiais que tiram bandidos das ruas já são aplaudidos pela população; juízes se sentem mais confiantes; pregadores do mal já percebem que não são donos das consciências; as pessoas estão perdendo o medo da ditadura do politicamente correto, a sociedade por si vai retomando os caminhos perdidos...", escreve o jornalista.

Com 78 anos, Alexandre Garcia está causando polêmica na Globo desde a publicação do texto. Colegas não sabem o que o comentarista pretende com os elogios e ao ignorar as normas internas da emissora com relação a manifestações políticas de seus jornalistas.

A última edição dos Princípios Editoriais do Grupo Globo prevê que seus jornalistas não podem manifestar preferência partidária ou indicar produtos em redes sociais, nem mesmo no WhatsApp. Os profissionais sequer podem “curtir” posts com interesses comerciais ou fazer “check in” em eventos ou lojas, de acordo com a publicação.

Procurada, a Globo ainda não se manifestou sobre o assunto.