Paris Hilton revela que sofreu abusos e tortura em colégio nos EUA

Em documentário sobre a sua vida, socialite abre o jogo sobre traumas envolvendo internato, onde teria sofrido abusos físicos e mentais

Socialite vai lançar documentário

Socialite vai lançar documentário

Divulgação

Uma das socialites mais famosas do mundo, Paris Hilton, 39, resolveu revelar traumas que sofreu durante a adolescência. Estrela do reality 'Simple Life', Paris fala pela primeira que foi abusada e torturada em um colégio em Utah (EUA).

As revelações bombásticas fazem parte de um documentário sobre a vida de Paris, que vai estrear em setembro no YouTube.

A herdeira revela que foi abusada mentalmente, emocionalmente e fisicamente enquanto frequentava um colégio/internato em Utah.

“Eu enterrei minha verdade por tanto tempo”, disse Hilton. 

Antes de ganhar fama na série "The Simple Life" de 2003, Hilton era uma adolescente rebelde que vivia no Waldorf Astoria Hotel de Nova York com seus pais, Rick e Kathy Hilton, e os irmãos mais novos Nicky, 36, Barron, 30, e Conrad, 26.

Cansada da desobediência de Hilton, ela foi enviada para vários internatos no final da década de 1990, e acabou indo parar no rigoroso Canyon School de Utah, onde ficou por 11 meses.

Lá, revela ela, viveu o pesadelo de abusos diários.

“Era para ser uma escola, mas [as aulas] não eram o foco. Do momento em que acordei até ir para a cama, passei o dia todo gritando na minha cara, gritando comigo, uma tortura contínua", revela ela.  “E eles eram fisicamente abusivos, batendo e estrangulando-nos. Eles queriam colocar medo nas crianças."

Três dos ex-colegas de turma de Hilton devem aparecer no documentário, apoiando suas alegações de abuso. Eles ainda afirmam que  incluindo foram 'drogados' com medicação à força e presos por restrições como punição.

Hilton acrescentou que os alunos podiam ser colocados em confinamento solitário por até “20 horas por dia” se tentassem escapar.

“Eu estava tendo ataques de pânico e chorando todos os dias”, afirmou Paris. “Eu estava tão infeliz. Eu me sentia um prisioneiro e odiava a vida ”.

Ao tentar contar aos pais, foi sua palavra contra a do governo.

“Eu realmente não consegui falar com minha família. Estavamos isolados do mundo exterior. E quando tentei dizer a eles uma vez, me meti em tantos problemas que fiquei com medo de dizer de novo. Eles pegavam o telefone ou rasgavam cartas que eu escrevia dizendo: ‘Ninguém vai acreditar em você’. E a equipe dizia aos pais que as crianças estavam mentindo. Então, meus pais não tinham ideia do que estava acontecendo. ”

Os depoimentos vão render muita polêmica, uma vez que o internato é famoso por tentar colocar 'na linha' milionário rebeldes. Os filhos de muita gente importante passaram por lá.

Quando completou 18 , Hilton voltou para Nova York, mas se recusou a falar sobre sua experiência, explicando: "Eu tinha vergonha e não queria falar sobre isso", disse ela.