Uma ode ao primeiro amor e ao poder da arte

“Uma Dor Tão Doce” é o novo romance de David Nicholls, autor de "Um Dia"

Romance vai e volta
 em vários tempos

Romance vai e volta em vários tempos

Divulgação

"Nunca na vida eu havia estado mais prepardo para me apaixonar, nem antes nem depois daquela época. Eu queria mudar, queria que algo acontecesse, alguma aventura, e me apaixonar parecia mais possível do que, por exemplo, solucionar um assassinato. Se estivesse mais ocupado naquelas férias de verão, ou mais feliz em casa, talvez não tivesse pensado tanto nela, Mas não estava nem ocupado, nem feliz, então me apaixonei."

Quando não está trabalhando como caixa de um posto de gasolina, Charles Lewis preenche seu tempo andando de bike. Tem pouco o que fazer. Está meio afastado dos amigos e seus pais acabaram de se divorciar. Em um dos passeios de bike, ele encontra atores de uma companhia de teatro ensaiando uma montagem de “Romeu e Julieta”. E, graças a Fran Fisher, a atriz que interpreta a protagonista da peça, seus dias de tédio começam a caminhar para o fim.

O quinto romance de David Nicholls, “Uma Dor Tão Doce”, autor do best-seller “Um Dia”, é repleto de idas e vindas no tempo. A história é contada por Charles já adulto, às vésperas de seu casamento.

Em semanas que marcarão sua vida, rodeado por textos do século 16, figurinos, novas amizades e uma miscelânea de sentimentos, Charles desviará de conversas sobre o futuro enquanto tentatrá não ser devorado pela confusão de sua dinâmica familiar.

Ao lado de Fran, ele vai encontrar uma chance de se redescobrir e se reinventar.

“Um Dor Tão Doce”
Tradução de Carolina Selvatici
384 páginas
R$ 54,90 (impresso)
R$ 37,90 (e-book)
Editora Intrínseca