Melhor Não Ler Novo protocolo de ação policial será mais afetivo 

Novo protocolo de ação policial será mais afetivo 

Baseada no discurso do presidente americano, polícia brasileira adota novo protocolo para assaltos, roubos, furtos e assassinatos

Joe Biden falou grosso contra Vladimir Putin

Joe Biden falou grosso contra Vladimir Putin

Brendan Smialowski / AFP

Não, você não leu errado. O novo protocolo de ação policial não será mais efetivo, mas sim, mais afetivo. Tudo isso graças ao pronunciamento cheio de amor para dar do presidente dos Estados Unidos, que disse que o malvadão do Kremlin “pode cercar Kiev com seus tanques, mas nunca ganhará o coração e as almas dos iranianos”.

Apesar de ter se confundido, todos sabem que ele quis dizer “uranianos”, se referindo àquela outra nação onde o enriquecimento de urânio para fazer bombas atômicas é levado a sério. Releva, gente! Guerra é tudo igual. Além do que, confusões assim podem acontecer com qualquer um que esteja meio desligado do que se passa no mundo.

Mas o que interessa é que a fala emotiva do chefinho mais fofo que os “States” já tiveram, entre outras coisas, mostrou como facilitar o trabalho de muita gente, inclusive da polícia. E é daí que vem o novo protocolo de ações policiais válido para todo Brasil.

De agora em diante, qualquer pessoa que chamar a polícia por causa de um roubo, assalto, furto ou assassinato, em vez do destacamento de uma viatura, receberá como resposta a seguinte mensagem:

“Os malfeitores podem levar o seu carro, arrombar a sua casa, roubar o seu dinheiro ou matar a sua família, mas jamais ganharão o seu coração e a sua alma.”

Nunca mais teremos reclamações sobre a truculência da polícia em um país onde o que falta mesmo é apenas um pouquinho de empatia.

Esta crônica é uma ficção, mas poderia não ser...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas