Melhor Não Ler Políticos provam que amam mais o povo do que a si mesmos

Políticos provam que amam mais o povo do que a si mesmos

Enquanto mandatários mantêm diversas restrições para a população, arriscam suas vidas mostrando o que não se deve fazer

Políticos determinam quarentenas no mundo todo

Políticos determinam quarentenas no mundo todo

Joel Carrett / EFE - EPA - 27.6.2021

Temos muito que agradecer aos políticos que, durante esta pandemia, estão cuidando de nossas vidas como nunca em toda a história da humanidade. Mandatários ao redor do mundo não mediram esforços para nos proteger de nós mesmos, antes que nos colocássemos em situações de risco e perdêssemos nossas preciosas e únicas vidas.

Eles nos privaram de trabalhar – o que foi ótimo, afinal, quem não estava precisando de 18 meses de férias (e contando)? – nos impediram de estudar (quem se importa?) – proibiram todo tipo de festa e aglomerações e, para demonstrarem seu amor incondicional, ameaçaram até invadir nossas casas se houvesse denúncias de comemorações como Natal, Ano Novo, Páscoa e afins.

Durante a pandemia quarentena eterna, ou “panquarenterna” para os íntimos, muitos desses políticos excepcionais fizeram questão de nos mostrar – com os mais variados exemplos práticos – o que não se deve fazer quando se impõem: distanciamento social, uso de máscara, manter as mãos limpas e ficar em casa. Para deixar bem claro o que devemos evitar – mesmo depois de vacinados e supostamente imunizados – eles fizeram tudo o que não se deve fazer, ou seja, se aglomeraram em festas de todos os tipos, foram pegos sem máscara em praias, loja de grife, cobertura de hotel de luxo, bares, restaurantes etc.

Além disso, não ficaram em casa e nem permitiram que seus empregados ficassem, pois precisam manter suas casas limpas, suas roupas passadas, seus jardins em ordem e sua comida feita. E, quanto às mãos limpas... bem, eles nunca tiveram, então, não começariam agora em plena época de farra com dinheiro público, não é mesmo? Mas tudo isso foi e está sendo para salvar as nossas vidas.

O que seria de nós se eles não fossem tão abnegados em sua didática, arriscando suas vidas como grandes líderes que vão à frente de seu povo em momentos de batalha? Cada vez que notícias de festas de políticos caem na mídia, como a do ex-presidente Barack Obama, nos lembramos que jamais devemos nos arriscar dessa forma. Cada vez que vemos o presidente argentino dizendo que quem desobedecê-lo – achando-se no direito de fazer o que ele faz – pagará caro, percebemos o quanto nossos “hermanos” são felizes com um mandatário assim. E cada vez que vemos políticos brasileiros viajando, tomando sol e curtindo a vida adoidado – sem máscara –, temos a certeza de eles são capazes de tudo e qualquer coisa para controlarem a nossa vida. Claro, com o nobre objetivo de nos manterem vivos. Salvem nossos políticos!

Últimas