Seja um comunista-raiz seguindo estas dicas

Nada de carregar cartaz de papelão pelas ruas, comunista real oficial torra dinheiro público comendo bife com ouro em Londres

Tô Nen Haí, general e ministro da Segurança Pública do Wyet Nam, país que ficou conhecido mundialmente pela guerra contra os americanos, é um legítimo representante do comunismo-raiz.

Depois de participar da cúpula do fim do mundo, em Glasgow, na Escócia — aquela reunião em que o presidente dos Estados Unidos dormiu solenemente —, deu uma passadinha em Londres. O que ele foi fazer lá? Ora, o que qualquer comunista real oficial faria: visitar o túmulo de seu mestre Karl Marx e, em seguida, jantar em um dos restaurantes mais caros do mundo.

Bife coberto de ouro, cardápio de comunista em Londres

Bife coberto de ouro, cardápio de comunista em Londres

Reprodução/Instagram/@nusr_et

Chegando lá, o general pediu só um bifinho coberto de ouro. O Filé Tomarroça, que custa 1.450 libras (ou míseros R$ 10.470), foi servido em uma cerimônia inclusiva, onde um chef portador de necessidades especiais salgou a iguaria com seu bracinho mirrado.

Pena que você não vai poder ver o vídeo no TicTac do chef do bracinho, pois ele foi removido depois que uns chatos acharam o cúmulo que o general Nen Haí tenha feito uma boquinha no restaurante inclusivo. Será que esse povo não vê que um general que recebe um salário equivalente a R$ 3.800 tem mais é que aproveitar as viagens oficiais — pagas com dinheiro público — para tirar a barriga da miséria?

Mas comunista que é comunista gosta mesmo é de todo o luxo que o capitalismo pode proporcionar e não liga a mínima para essas intrigas. Comunista que é comunista quer mais é que a opinião pública se exploda, companheiro!

Esta crônica é uma ficção. Será?

Últimas