Alguém tem que avisar Anitta que sucesso não é eterno. Nem o dela

Alguém pode avisá-la?

Alguém pode avisá-la?

Reprodução/Instagram

A vida é aquela coisa: uma hora você está em cima e, na outra, está embaixo. Todo mundo viu o áudio do Latino dizendo que foi humilhado ao vivo e em cores por Anitta numa festa na casa dela. Os detalhes estão aqui. Entre outras coisas, ela o chamou de “oldschool” (antigo, velho) e disse que já teve hits no passado, mas que hoje está falido. Isso nas palavras do próprio Latino.

Bem, é verdade que Latino não tem sucessos há um bom tempo e a vida é assim mesmo. Quantos artistas você conhece que lança sucessos anos após ano durante, digamos, 30 ou 40 anos? Não há. Nem Rolling Stones, nem Michael Jackson, nem Elvis, Caetano Veloso, Ivete Sangalo. Enfim, não há.

Latino apareceu na cena musical brasileira em 1994, quer dizer, 26 anos atrás. Teve um monte de sucessos que entraram na cabeça das pessoas, goste você dessas canções ou não. Óbvio que há um gosto duvidoso nesses hits, muitos eram apenas versões de sucessos estrangeiros. Mas Latino virou fenômeno durante uns anos. Mas é isso: ficar em evidência por muito tempo, lançando hits em cima de hits é algo para poucos artistas. Pouquíssimos.

E essa “regra” de êxitos também vale para Anitta. A cantora age com a certeza de que seu sucesso não terá fim. Claro, ela teve várias canções extremamente bem executadas nas rádios e com bilhões de visualizações na internet. Soltou uma faixa após a outra e várias caíram na boca do povo. Também soube muito bem capitalizar sua carreira e se transformou numa garota propaganda de várias marcas. Virou uma máquina de ganhar dinheiro com publicidade. E, nisso, ela está certíssima.

Acontece que Anitta pode estar seguindo rapidamente o caminho de Latino e de tantos outros artistas. Sua carreira já dá alguns sinais de cansaço. Passou um tempo desde seu último grande hit, que foi o Vai Malandra. Sua carreira no exterior não decolou como ela imaginava, embora tenha algum reconhecimento lá fora.

Anitta já não está mais no topo da carreira musical. Isso tanto é verdade que ela vem diversificando suas atividades artísticas: participou de vários capítulos de uma novela, tem programa de TV em canal a cabo, faz seus comerciais de TV, enfim, não tem apenas a música como foco principal.

Além disso, o vazamento dos áudios da cantora detonando muita gente do meio artístico, sendo o caso do Latino o mais recente, é algo para se preocupar. Fazer inimigos nesse meio é algo bem complicado e para Anitta passar a ser, por exemplo, boicotada em rádios e TVs, não precisa muito. Isso pode destruir facilmente – e rapidamente – uma carreira. Já aconteceu no passado e nem faz muito tempo.

Quer um exemplo? Conhece o Paulo Ricardo, cantor? Então, ali pelo fim dos anos 80 e início dos 90 ele foi um sujeito que colecionou inimigos. Como havia feito muito sucesso com o RPM, Paulo e a banda encheram a paciência de todo mundo com uma certa arrogância e pedantismo. Resultado: as rádios não tocaram as músicas do último disco do RPM e nem as canções da carreira solo de Paulo. Ele deu uma bela sumida e só foi se recuperar – ainda mais ou menos – lá por 1996, 1997.

Não é nada difícil algo assim acontecer com Anitta caso ela continue nessa rota autodestrutiva que estamos vendo. Claro que o vazamento dos áudios pelo tal colunista é um jogo sujo. Ela falou tudo o que falou no privado, algo que qualquer um faz, inclusive artistas. Mas não ajuda nada a cantora seguir passando por cima de todo mundo e agindo como se fosse indestrutível.

É bom ela saber que isso não existe e amanhã é ela quem pode ser a “oldschool” do momento.