Alonso volta à F-1, mas não deve ser muito mais que um bom figurante

Alonso volta à Fórmula 1 em 2021 correndo pela Renault

Alonso volta à Fórmula 1 em 2021 correndo pela Renault

DiaEsportivo/Folhapress

E Fernando Alonso fará seu retorno à Fórmula 1 em 2021. Ele vai correr na Renault, equipe pela qual foi bicampeão mundial e 2005 e 2006. É uma ótima notícia para quem gosta da categoria, já que o espanhol é comprovadamente um dos melhores pilotos em atividade e um dos maiores que passaram pela F-1 nos últimos anos.

Essa volta de Alonso era algo esperado e que já vinha se falando há algum tempo, então não é exatamente uma surpresa para quem acompanha os bastidores do esporte. E é algo grande mesmo, até porque é o retorno de um bicampeão mundial. Mas...

Acontece que ele estará na Renault e há grandes, enormes chances de que Fernando seja apenas um coadjuvante de luxo no grid. Ele já estava aparecendo dessa forma nas temporadas de 2015 a 2018, quando correu pela McLaren. Nesse período pela equipe inglesa, as melhores posições conquistadas por Alonso foram alguns quintos lugares espalhados por esses quatro anos. Nunca uma vitória e também nenhum pódio. Pouquíssimo para um sujeito que tem 32 vitórias e 97 pódiuns na categoria. É bem verdade que a McLaren estava se arrastando nesses anos em que Fernando foi seu piloto.

O problema é que a Renault atual não parece ser muito diferente do que foi a equipe inglesa no passado recente. Nas últimas três temporadas, a equipe foi sempre a quarta ou quinta força da F-1, sem muitas condições de bater de frente com Mercedes, Ferrari, RedBull e, por vezes, a própria McLaren.

Assim, com esse panorama, Alonso deve sofrer assim como Daniel Ricciardo sofreu em 2019. Há que se considerar que, aparentemente, o contrato do espanhol é de dois anos. Isso é importante porque em 2022 a categoria sofrerá uma grande mudança de regras, que deve deixar as equipes mais próximas umas das outras em termos competitivos. Deve desaparecer, pelo menos um pouco, o abismo que há entre os times atualmente. Desse jeito, quem sabe, Fernando consiga ser um tanto mais competitivo. Mas é fato que a Renault não inspira grande confiança, não.

VETTEL COMPLICADO

A volta de Fernando Alonso à F-1 soa como mais um prego no caixão de Sebastian Vettel. O alemão que corre sua última temporada pela Ferrari parece que vai ficando sem equipe para 2021. Uma das possibilidades para Vettel era justamente ir para a Renault. Houve essa especulação quando Ricciardo anunciou sua saída do time francês para o próximo ano. O outro piloto da Renault, Steban Ocon, retornou esse ano à Fórmula 1 após ser piloto de testes da Mercedes em 2019. Seu contrato é de dois anos, então não há muita chance de Vettel ficar com esta vaga.

Vettel não está numa boa fase

Vettel não está numa boa fase

Adriano Vizoni/Folhapress

Para piorar ainda mais sua situação, Vettel começou a temporada de 2020 de um jeito muito ruim. Largou na 11ª posição, muito pouco para uma Ferrari e ainda se atrapalhou numa ultrapassagem durante a prova, o que fez com que chegasse num péssimo décimo lugar. Se a coisa já estava ruim para ele antes do início da temporada, agora tudo ficou pior.