Odair Braz Jr Marco Pigossi detona Fina Estampa e está coberto de razão

Marco Pigossi detona Fina Estampa e está coberto de razão

Ator, que está na novela, acha que trama é ruim e que não deveria ter voltado ao ar em 2020

Crô é um dos pontos negativos de Fina Estampa

Crô é um dos pontos negativos de Fina Estampa

João Miguel Júnior/Globo

Fina Estampa, exibida originalmente entre 2011 e 2012, voltou ao ar este ano por causa da pandemia e esse retorno foi bastante comemorado por muita gente. Talvez o parâmetro para esta escolha tenha sido o fato de ter ido bem de audiência na época, o que está acontecendo agora também. Porque não dá para defender o retorno desta novela por sua qualidade (ou ausência dela).

O interessante sobre essa volta da novela criada por Aguinaldo Silva é que até o ator Marco Pigossi, que está em Fina Estampa, deu uma detonada boa na obra. Ele deu uma entrevista para o também ator João Vicente e disse o seguinte: “Eu tinha 22 anos, com umas mechas loiras no cabelo. E fora o que se falava na novela. Essa novela deveria ser proibida de reprisar, era tanta barbaridade, cara. É uma loucura passar essa novela”.

E é meio por aí mesmo. Fina Estampa já era considerada ruim para muitos lá em 2011 e 2012. Com história cheia de furos, montes de chichês, generalizações diversas, más atuações, cenários malfeitos, entre outras coisas, a novela tinha ótima audiência, mas a qualidade do texto sempre foi um ponto fraco.

Você pode dizer que o importante é que a trama ficava lá em cima nos índices do Ibope, mas é aquela coisa: nem sempre muita audiência (ou vendas ou popularidade) é sinônimo de coisa boa. Nesse caso aqui, realmente não era.

E a exibição de Fina Estampa hoje só deixa ainda mais claro como ela era fraca. Depois de ótimas novelas como Avenida Brasil e Amor de Mãe (que está parada neste momento), a história de Aguinaldo Silva fica ainda pior, em comparação. Temos ali um show de preconceitos, situações sem pé nem cabeça e personagens extremamente mal construídos.

Marcelo Serrado, por exemplo, que interpreta o Crô, está bem ao interpretar o mordomo gay de Thereza Cristina (Christiane Torloni). Mas o personagem em si é alvo de muitas críticas por seu jeito estereotipado e totalmente alienado.

É por isso que Pigossi diz que essa novela “é uma barbaridade” e que “deveria ser proibida de ser reprisada”. Silva foi às redes reclamar dessa última declaração do ator, dizendo que a fala o lembra da época da censura da ditadura. O autor, claro, está apenas desviando o foco. Claro que Pigossi não pediu censura, só falou que ela não deveria ser reprisada por ser isso: ruim. Aguinaldo só não quer enxergar que Fina Estampa é um de seus piores trabalhos. Ainda que dê audiência.

Últimas