Record TV é finalista no Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos

Reportagem "A Besta", que mostra trem da morte que cruza o México, foi escolhida pela comissão julgadora

Repórter conversou com um dos migrantes que encarou a travessia

Repórter conversou com um dos migrantes que encarou a travessia

Reprodução/Record TV

Uma reportagem ousada e perigosa num trem de carga que corta todo o território do México colocou a Record TV na final do 8º Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos. Conhecido como “La Bestia” (A Besta), o trem leva este nome pelo número de pessoas que já morreram ao tentar chegar à fronteira com os Estados Unidos.

O repórter Romeu Piccoli e o produtor Henrique Beirangê embarcaram nessa viagem com o Câmera Record e mostraram o drama das pessoas que tentam uma vida melhor em outro país. “Foi a viagem mais tensa que já fiz”, revelou Piccoli. “É uma travessia extremamente perigosa. As pessoas vão em cima do trem, se penduram ou tentam se acomodar nos vãos entre um vagão e outro. O risco de cair de lá, a gente passou por isso, ou ter uma perna arrancada, é enorme”, continuou.

Ao longo da viagem no “trem da morte”, a reportagem passou por zonas rurais e regiões comandadas por quadrilhas ou narcotraficantes. Nesses lugares perigosos há o risco de sequestro, assassinatos e estupros. Muita gente já perdeu a vida nesse trajeto, incluindo dois brasileiros.

O PRÊMIO
Os 18 finalistas da 8ª edição do Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos foram definidos nesta segunda-feira (21). “A Besta” concorre na categoria Reportagens Jornalísticas. Os vencedores serão anunciados na cerimônia de premiação no dia 2 de dezembro, às 18h, no Tribula Pleno do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro).