TV e Entretenimento ‘Não confie nunca em mulher’, diz Nahim após oito dias de prisão

‘Não confie nunca em mulher’, diz Nahim após oito dias de prisão

Cantor esteve preso do CDP de Pinheiros, em São Paulo, após ser acusado de descumprir uma medida protetiva contra a ex-mulher

‘Não confie nunca em mulher’, diz Nahim após oito dias de prisão

Nahim contou detalhes sobre os dias de cárcere no CDP de Pinheiros

Nahim contou detalhes sobre os dias de cárcere no CDP de Pinheiros

Reprodução/ Record TV

No último dia 4 de abril, Nahim deixou uma das celas do CDP (Centro de Detenção Provisória), de Pinheiros, na zona Oeste de São Paulo, após passar oito dias preso. Ele foi acusado de descumprir uma medida protetiva contra a ex-mulher. Nesta sexta-feira (5), o cantor conversou com o R7 e relatou, em detalhes, como foram os dias de cárcere.

Nanhim criticou a ex ao relembrar os últimos dias que viveu. “Não confie nunca em mulher, porque elas são capazes de tudo. Infelizmente, elas estão usando a Lei Maria da Penha como instrumento de vingança pessoal."

POR TRÁS DAS GRADES
Nanhim disse que dividiu a cela com outros dois homens. “Um era falsificador de dinheiro e o outro clonava carros. Era um espaço com quatro beliches, uma televisão, um chuveiro quente e uma pia. Dez da noite, nós tínhamos que dormir e acordávamos as seis da manhã", contou.

Caso Nahim: testemunha depõe contra o cantor

Sobre as instalações da cela e do presídio, Nanhim não se queixou. Diz que foi tratado com dignidade. O local, segundo ele, era limpo. A comida era “relativamente boa”. Tinha café da manhã, almoço e jantar. De casa, o cantor levou itens de higiene pessoal: pasta de dente, escova, desodorante e colírios especiais para o glaucoma que tem. “Lá me deram quatro cuecas tamanho gigantes e quatro pares de meia. A roupa era a do corpo mesmo”.

A chegada no CDP agitou presos que já estavam ali. Os que tinham de 35 anos para cima imediatamente o reconheceram “Não tem os baixinhos da Xuxa? Tinha os baixinhos do Nahim. Todos na faixa dos 35, 40 anos se lebraram de mim, da época [que fui jurado] do Silvio Santos. Foi uma agitação grande, tanto que os carcereiros até pediam silêncio aos presos, porque era tanto Nahim pra cá, Nahim pra lá."

Para passar o tempo, o cantor jogou xadrez e por três noites cantou para os presidiários. Lá, ele também encontrou no páteo do CDP um gato preto com olhos verdes com quem ‘fez amizade’. “À noite, voltava para cela, tomava meu banho, escovava meus dentes, sentava na cama, fazia minhas orações, deitava e dormia”, relembrou o cantor.

DEFESA
Nahim acreditou que tudo aquilo passaria mais rápido do que realmente foi. “Achei, porque foi uma injustiça que fizeram comigo. Eu não cometi crime algum”. Ele rebateu também as acusações do vigia que, ao Cidade Alerta, afirmou ter visto o cantor agredindo a ex. “Ele só disse o que ela quis. Agora ele vai se ver em maus lençóis, porque vai ter que provar”. Questionado se em algum momento de sua vida teria batido em mulher, Nahim foi categórico. “Nunca, não fui criado para isso. Fui criado nos mais rígidos princípios morais”.

Nahim encerrou a entrevista contando quais serão os próximos passos que dará sobre tudo que lhe aconteceu. “Pedir reparações judiciais em tudo que foi dito de errado e quem falou inverdades, que me prejudicou.”