Coronavírus: Principais operadores de cruzeiros suspendem viagens 

Carnival, Royal Caribbean Cruises e a Norwegian anunciaram a paralisação temporária das atividades como medida para conter transmissão de vírus

Americana Carnival suspendeu viagens até 10 de abril

Americana Carnival suspendeu viagens até 10 de abril

Divulgação/Carnival

A empresa americana Carnival anunciou a suspensão de cruzeiros, desde sábado (14) até 10 de abril, por conta da pandemia provocada pelo novo coronavírus. A decisão acontece ao mesmo tempo em que as principais companhias de navegação do mundo, incluindo Royal Caribbean Cruises e a Norwegian, interromperam as atividades para tentar conter a transmissão da doença. 

Nos Estados Unidos, a disseminação do vírus já causou pelo menos 41 mortes e mais de 2.000 casos de contágio, de acordo com informações das autoridades norte-americanas. 

O Carnival, da Flórida, afirmou em comunicado que a suspensão é "imediata" e que os navios no meio das viagens iniciarão o retorno. Duas pessoas já morreram no estado por conta da epidemia, assim como uma mulher de 68 anos do centro de Orange County, que morreu na Califórnia em viagem de volta da Ásia.

Segundo o Departamento de Saúde da Flórida, existem mais de 60 casos confirmados na região, sendo 8 deles no condado de Miami-Dade. 

A Royal Caribbean Cruises e a Norwegian Cruise Lines, também com sede na Flórida, já haviam anunciado a suspensão de seus navios até 12 e 11 de abril, respectivamente.

Todas as três empresas disseram que estão entrando em contato com passageiros e tripulantes para tentar minimizar o inconveniente de suspender navios de cruzeiro.

Os Centros dos EUA para CDC (Controle e Prevenção de Doenças) recomendaram que os americanos, especialmente aqueles com problemas de saúde, adiassem suas viagens de cruzeiro. 

O vice-presidente Mike Pence, encarregado de coordenar a resposta nacional ao coronavírus, elogiou, nesta sexta-feira (13), a "pausa" que algumas empresas de cruzeiros decidiram fazer.

Nesta quinta-feira, a empresa de cruzeiros Princess Cruises, a segunda maior do mundo em faturamento, suspendeu por 60 dias todas as viagens devido à expansão do coronavírus. A empresa, que viu a doença afetar dois de seus cruzeiros, paralisará seus 18 navios até 10 de maio, anunciou seu presidente, Jan Swartz.

Da Itália, um dos países mais afetados pela pandemia, a empresa Costa Cruzeiros anunciou ontem que suspenderá todas as suas viagens no mundo até 3 de abril, como precaução contra a expansão do coronavírus.

Em um relatório recente, a agência Bloomberg indicou que as três maiores operadores de cruzeiros perderam em menos de dois meses mais da metade de seu valor de mercado, o que equivale a mais de R$ 205 milhões. 

Guia com informações básicas sobre o novo coronavírus

Guia com informações básicas sobre o novo coronavírus

Arte R7