Música Dupla Bruno e Barreto vai recorrer de condenação por expor idosa

Dupla Bruno e Barreto vai recorrer de condenação por expor idosa

'Os artistas reiteram que não proferiram qualquer ofensa aos autores da ação', diz comunicado oficial enviado à imprensa 

  • Música | Do R7

'Todos os esclarecimentos foram prestados pelos cantores no referido processo', diz nota

'Todos os esclarecimentos foram prestados pelos cantores no referido processo', diz nota

Reprodução/Instagram

A dupla Bruno e Barreto anunciou nesta quarta-feira (10) que vai recorrer da decisão do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) que condenou os sertanejos ao pagamento de indenização por danos morais a família de uma idosa exposta durante uma entrevista ao programa The Noite, do SBT, em 2016. 

"A condenação dos cantores integrantes da dupla ao pagamento de indenização por danos morais em razão de entrevista no programa The Noite, no ano de 2016, este ainda está em andamento e a defesa da dupla irá recorrer da decisão", informou por meio de nota oficial encaminhada à imprensa. 

O texto diz, ainda, que a dupla não vai se manifestar porque o processo tramita em segredo de justiça. "Todos os esclarecimentos foram prestados pelos cantores no referido processo, que ainda se encontra em tramitação. Os artistas reiteram que não proferiram qualquer ofensa aos autores da ação e confiam que, ao final, a Justiça julgará improcedentes os pedidos."

Decisão da Justiça

A dupla Bruno e Barreto foi condenada pelo TJ-SP a indenizar em R$ 21 mil a família de uma idosa exposta durante uma entrevista dos sertanejos ao programa The Noite, comandado por Danilo Gentili, no SBT, no ano de 2016. Em conversa com o apresentador, os dois disseram que, durante viagem para a realização de um show no interior do estado, o cantor Bruno teria se relacionado sexualmente com a senhora.

"Independentemente da menção ao nome ou patronímico da autora — ofensa à honra, fama, imagem e reputação da autora da demanda, a justificar a indenização arbitrada de forma justa e adequada. Observando-se os critérios de razoabilidade e proporcionalidade, bem como para se prestar a valor de desestímulo, a fim de que tanto a emissora de televisão quanto os réus deixem de utilizar ofensas chulas. Sob mando de suposto e duvidoso esquete humorístico", diz um dos trechos do processo.

Os familiares da idosa afirmam, nos autos da ação, que a história contada é "mentirosa" e que, à época, ela estava em tratamento contra um câncer. Além disso, os parentes dizem que logo após a exibição do conteúdo em rede nacional passaram a ser vítimas de ofensas: "Viramos motivo de piada e chacota".

Últimas