Vagalume #TBT: Escute hits e canções menos lembradas de George Harrison no dia de seu aniversário

#TBT: Escute hits e canções menos lembradas de George Harrison no dia de seu aniversário

Guitarrista morto em 2001 deixou obra inestimável com os Beatles e em carreira solo

Vagalume
Vagalume

Vagalume

Vagalume

George Harrison estaria completando 78 anos neste dia 25 de fevereiro. Infelizmente, o caçula dos Beatles (Lennon e Starr nasceram 1940 e McCartney em 1942) morreu prematuramente em novembro de 2001, com apenas 58 anos, vitimado por um câncer.

É claro que não se precisa de nenhum motivo para ouvir Harrison, seja com a banda que o consagrou ou em sua carreira solo. Uma carreira que pode ter sido intermitente - foram apenas 12 discos, incluindo dois de música experimental e um póstumo - e também marcada por momentos de irregularidade, mas que está repleta de momentos de brilho e de pelo menos uma obra-prima inquestionável: "All Things Must Pass" (1970), seu primeiro disco (triplo!) lançado depois do fim dos Beatles.

Ouça 12 canções que marcaram a carreira do "Beatle quieto" e que provam que sua obra deve sempre ser celebrada.

"I Need You" - 1965
George teve o "azar" de entrar para uma banda em que os outros compositores eram John Lennon e Paul McCartney. Não à toa, ele não compôs muito para a banda - foram apenas 22 canções das pouco mais de 180 que compõem o catálogo de canções originais do quarteto. George também desabrochou aos poucos. Na primeira fase dos Beatles, ele tem apenas três músicas: "Don't Bother Me", lançada em "With The Beatles" (1963), e outras duas em "Help": "You Like Me Too Much" e "I Need You", esta, seguramente, a mais memorável de suas primeiras composições.

Clique para ver no Vagalume

"Taxman" - 1966

Harrison se torna uma potência criativa especialmente nos álbuns "Rubber Soul" e "Revolver" que trazem, somados, cinco de suas músicas, todas de excelente nível. "If I Needed Someone" e "Think For Yourself" eram marcadas por excelentes melodias e o clima psicodélico, enquanto "Love You To" mostrava o interesse dele pela música indiana e "I Want To Tell You", pela soul music. "Taxman", por sua vez, foi a única música dele usada para abrir um álbum da banda e era marcada pela ironia de sua letra e uma linha de baixo tão marcante e influente que deve ser difícil existir um baixista que não a tenha tocado em algum momento de sua vida.

Clique para ver no Vagalume

"While My Guitar Gently Weeps" - 1968

Das quatro composições de Harrison presentes no "Álbum Branco", esta é o maior destaque. Considerada uma das grandes músicas dos Beatles, e, por consequência, de todo o rock, ela era a prova definitiva de que ele já estava atingindo o mesmo nível de Lennon e McCartney. O solo da faixa foi feito por Eric Clapton, que se tornou um amigo querido para o resto de sua vida, mesmo quando o "Deus da guitarra", acabou por se apaixonar e, posteriormente, ter se casado com a esposa dele, Patti Boyd.

Clique para ver no Vagalume

"Something" e "Here Comes The Sun" - 1969
"Abbey Road", o último disco gravado pelos Beatles, tinha duas músicas de George. Ambas se tornaram standards, tendo sido regravadas incontáveis vezes e pelos mais diversos artistas. "Something" é o que podemos chamar de balada perfeita e "Here Comes The Sun" é um verdadeiro hino em celebração à chegada de tempos melhores que pode ser interpretada de várias maneiras.

Clique para ver no Vagalume

Clique para ver no Vagalume

"My Sweet Lord" - 1970
Antes do fim dos Beatles, Harrison já tinha gravado dois discos de música experimental, onde fez uso pioneiro de instrumentos eletrônicos. Sua estreia "pra valer" se deu em 1970, com "All Things Must Pass", um disco triplo, mesmo que o terceiro trouxesse apenas jam sessions feitas de maneira descompromissada. Ainda assim, a qualidade dos outros dois discos de vinil era tão impressionantes que muitos críticos e fãs o consideram o melhor disco solo de um ex-Beatle.

Produzido, com o tradicional exagero, por Phil SPector, "All Things.." tem muitos clássicos e o maior hit da carreira de Harrison. "My Sweet Lord" também lhe trouxe alguma dor de cabeça, já que ela era muito semelhante a "He's So Fine", das Chiffons, e encarou um processo por plágio.

A versão abaixo foi gravada ao vivo no "Concerto Para Bangladesh", que foi organizado por ele. O show aconteceu em 1971 e foi o primeiro grande evento beneficente da história do rock.

Clique para ver no Vagalume

"Crackerbox Palace" - 1976 e "" - 1979

Depois de lançar um disco triplo, Harrison sossegou. Entre 1973 e 1987, ele lançou apenas oito discos, "Brainwashed" só saiu depois de sua morte. Nenhum deles é uma obra-prima, mas todos têm grandes momentos, sejam os hits ou faixas mais obscuras. "Crackerbox..." está em "33 1/3" e é das mais simpáticas feitas por ele nesta fase de sua carreira. Mais interessante do que a sua própria música é o vídeo gravado na lendária mansão de 250 mil metros quadrados onde ele viveu de 1970 até a sua morte: A Friars Park.

"Blow Away" é de 1979, e está no disco que leva apenas o nome de seu autor e é uma das sua composições mais cativantes, daquelas que mereciam ter feito muito mais sucesso.

Clique para ver no Vagalume

Clique para ver no Vagalume

"All Those Years Ago" - 1981
Lançada em 1981, pouco depois do assassinato de John Lennon (em dezembro de 1980), este single acabou salvando, um pouco, o "Somewhere In England", um álbum que acabou não alcançando grande sucesso de público e foi bastante criticado pela imprensa.

De caráter nostálgico, George na verdade tinha feito a canção para que seu ex-colega Ringo Starr a gravasse, mas acabou decidindo ele mesmo registrá-la, com Ringo na bateria e McCartney nos vocais de apoio. Ou seja, temos aqui um raro reencontro dos três Beatles sobreviventes.

Clique para ver no Vagalume

"When We Was Fab" - 1987
Harrison ficou cinco anos sem gravar depois da pouca atenção gerada por seus dois discos anteriores. Ele retornaria, e com grande força, em 1987 com "Cloud Nine", um disco que pode pecar um pouco pela sua produção da época, feita por Jeff Lynne (da Electric Light Orchestra), mas que, ainda assim, talvez seja seu disco mais forte desde "All Things Must Pass", com muitas composições de primeira qualidade.

"Got My Mind Set On You", cover de uma obscura canção gravada por James Ray em 1962, se tornou o grande e inesperado sucesso do disco, chegando no topo da parada americana e em segundo no Reino Unido. Mas "Cloud Nine" tinha outras canções, essas escritas por ele, com Lynne surgindo como parceiro eventual. "A nostálgica "When We Was Fab", com presença de Ringo e vários acenos aos Beatles, é das melhores.


Clique para ver no Vagalume


Clique para ver no Vagalume

A história é curiosa: Harrison precisava gravar um lado b para seu próximo compacto e acabou reunindo um time invejável para auxiliá-lo: além de Jeff Lynne, que tinha se tornado seu produtor, o velho amigo Bob Dylan, o lendário Roy Orbison e Tom Petty, esses dois também estavam sendo produzidos na época por Lynne. Dessa união saiu a pérola "Handle With Care" . Quando a Warner ouviu o resultado, e o time envolvido em sua gravação, imediatamente disse que não havia como enterrar uma faixa dessas em um lado b de single.

Nasciam assim os Travelling Wilburys, que completaram todo um álbum em apenas um mês. O disco fez relativo sucesso, mas acabou um tanto esquecido nos anos seguintes, assim como o segundo trabalho, ironicamente chamado de "Volume 3", mas eles acabaram sendo redescobertos no século 21 e hoje gozam de uma reputação bem maior do que tiveram quando lançados.

"Any Road" - 2001

George nunca mais lançou um disco solo depois de 1987. "Brainwashed", só saiu em 2002, um ano depois de sua morte, e mostrou que esses não foram, em absoluto, anos perdidos. Harrison compôs muito em casa e o material era digno de sua história. O álbum foi completado por Jeff Lynne e Dhani Harrsion, o único filho do ex-Beatle. "Any Road" foi o single lançado para divulgar o trabalho, que merece ser mais ouvido.

Clique para ver no Vagalume

Fonte: Vagalume

Últimas