Pop Adeus aos touros? Líderes espanhóis discordam sobre festival de Pamplona

Adeus aos touros? Líderes espanhóis discordam sobre festival de Pamplona

ESPANHA-TOUROS-DIVERGENCIA:Adeus aos touros? Líderes espanhóis discordam sobre festival de Pamplona

Reuters - Entretenimento

MADRI (Reuters) - O festival espanhol de San Fermín, que atrai turistas de todo o mundo para ver sua corrida de toros pelas ruas de Pamplona, será cancelado pelo segundo ano consecutivo por causa da Covid-19, disse o líder regional nesta terça-feira.

Mas em meio a muitas divergências e controvérsias em toda a Espanha sobre quão rígidas as restrições à pandemia deveriam ser, o prefeito de Pamplona não demorou a dizer que nenhuma decisão já havia sido tomada.

Segundo citação do jornal local Diario de Navarra, o prefeito de Pamplona, Enrique Maya, disse: "Todos os cidadãos estão cientes de que, com os dados disponíveis, obviamente será difícil falar dele (festival) como o conhecemos até agora, mas hoje, 2 de fevereiro... não há decisão tomada".

Já Maria Chivite, presidente da administração regional de Navarra, disse: "Um festival internacional como San Fermín, no qual milhões de pessoas vêm a Navarra, não será possível."

Em um país no qual as restrições da Covid variam de região para região, e às vezes de cidade para cidade, as discordâncias sobre elas são abundantes.

A líder conservadora da região de Madri, Isabel Díaz Ayuso, defendeu nesta terça-feira sua decisão de relaxar algumas restrições na capital, dizendo não ter visto nenhum indício científico de que refeições em restaurantes são mais contagiosas do que em casa.

"Saúde é muitas coisas, não só evitar infecções", disse.

A partir de sexta-feira, grupos de até seis pessoas terão permissão de se reunir em áreas ao ar livre de restaurantes na região de Madri, mais do que o limite atual de quatro pessoas.

Um toque de recolher com início às 22h pode ser adiado para começar à meia-noite em Madri, onde as pessoas continuam podendo comer e beber dentro de bares e restaurantes, enquanto teatros e museus continuam abertos.

Ayuso já se chocou diversas vezes com o governo central de esquerda em relação à maneira de lidar com a crise da Covid-19.

Ainda nesta terça-feira, o governo espanhol decidiu restringir as viagens aéreas com o Brasil e a África do Sul, onde novas variantes altamente contagiosas do coronavírus foram detectadas.

(Por Inti Landauro, Nathan Allen e Belén Carreño)

Últimas