Museu do Louvre reabre após debandada de funcionários por medo do coronavírus

PARIS (Reuters) - O Louvre de Paris reabriu nesta quarta-feira depois de ser obrigado a fechar durante três dias, durante os quais funcionários se ausentaram dizendo estar com medo de contrair o coronavírus dos visitantes.

O museu estava fechado desde domingo, quando os empregados exerceram o direito de ficar em casa, garantido pela legislação francesa caso se tema um perigo claro e iminente à sua saúde ou segurança.

"O Museu do Louvre está aberto", informou a instituição em seu site.

O Louvre, que diz ser o museu mais frequentado do mundo graças aos seus quase 10 milhões de visitantes anuais, apresentou um plano de prevenção de infecção do coronavírus aos seus funcionários nesta quarta-feira.

O surto de coronavírus, que surgiu na China, já se espalhou por mais de 70 países de cinco continentes e matou mais de 3 mil pessoas em todo o mundo. Na França, houve mais de 200 infecções confirmadas e quatro mortes.

(Por Bertrand Boucey)