Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Carnaval 2020
Publicidade

Bloco Diversão Brasileira destaca a cultura geek japonesa

Festa carnavalesca, neste sábado (15), em São Paulo, contou com a presença de grandes dubladores e os mais diversos foliões

Carnaval 2020|Stephanie Calazans, especial para o R7

O Bloco dos dubladores animou os fãs em São Paulo
O Bloco dos dubladores animou os fãs em São Paulo O Bloco dos dubladores animou os fãs em São Paulo

O Bloco Diversão Brasileira surgiu, originalmente, no Rio de Janeiro, em meados de 2011. No início, ele nasceu para reunir a classe dubladora brasileira, responsável por tantas vozes marcantes da nossa infância, mas acabou crescendo e abrigando também os admiradores desse trabalho. Pela primeira vez o bloco desembarcou em São Paulo, no bairro do Butantã, e contou com a presença de grandes dubladores e os mais diversos foliões, em um evento para toda a família.

Eduardo Pereira, organizador do evento juntamente com Renan Freitas, conta que o bloco era apenas uma brincadeira, que evoluiu naturalmente quando os dubladores passaram as ser reconhecidos pelo público não apenas por suas vozes, mas também como pessoas. “Os fãs passaram a procurar de fato os dubladores, que representavam e davam vida aos seus personagens favoritos”, conta. “Assim, naturalmente o bloco começou a ter a adesão desses admiradores”.

A diversão marcou o Bloco Diversão Brasileira durante o pré-Carnaval
A diversão marcou o Bloco Diversão Brasileira durante o pré-Carnaval A diversão marcou o Bloco Diversão Brasileira durante o pré-Carnaval

A cada ano o bloco homenageia um tema diferente e o de 2020 foi a cultura geek e japonesa. Quando perguntado sobre a escolha do tema, Eduardo diz que foi, além de tudo, uma questão regional. “A dublagem dos animes tem uma história muito forte e muito bonita em São Paulo, com grandes trabalhos sendo dublados aqui, como Dragon Ball Z. Foram trabalhos incríveis que acabaram por coroar suas respectivas séries”, conta.

A dubladora Ana virou Atena
A dubladora Ana virou Atena A dubladora Ana virou Atena

Mas o organizador também chama a atenção para um fato importante que é abraçado pela dublagem: a acessibilidade. “A dublagem é, sobretudo, uma questão de acessibilidade. Não falo só sobre aqueles que não falam inglês, ou sobre analfabetos e crianças, mas sobre um geral. Além de ser, também, uma questão de escolha, uma questão de escolher se atentar a todos os quadros da série ou do filme que você está vendo, sem perder nenhum detalhe enquanto estiver lendo as legendas”.

Publicidade

As principais vozes da dublagem brasileira fizeram questão de prestigiar o bloco carioca em São Paulo. Ana Helena de Freitas, dubladora de personagens como Erica (Stranger Things), Isabela Moner (Transformers – O Último Cavaleiro), e Lupe (Go! Viva do seu Jeito), entre outros, compareceu ao evento prestigiando Atena, de Cavaleiros do Zodíaco. Ela diz que, apesar de já ter ido a outros eventos com essa temática, e de sempre acompanhar o Diversão, é a primeira vez que ela vê o assunto ser retratado em um bloco de carnaval, e escolheu a personagem “protetora e encorajadora” para representar.

“A Atena é um personagem muito forte, mesmo não sendo muito retratada dessa maneira. Ela é essencial, dá força aos cavaleiros, os anima e é sempre um motivo a mais pelo que eles lutam”. Sobre seu figurino, Ana garante que dá para fazer um cosplay a preços acessíveis. “Depende da fantasia. Eu, no caso, sempre fui pela linha mais simples. A minha arma, por exemplo, é de papelão e foi feita pelo meu pai”, conta.

Publicidade
Diogo, intérprete da música de 'O Fantástico Jaspion', fez sucesso no bloco
Diogo, intérprete da música de 'O Fantástico Jaspion', fez sucesso no bloco Diogo, intérprete da música de 'O Fantástico Jaspion', fez sucesso no bloco

Cecília Lemes, que emprestou sua voz à ninguém menos que Chiquinha (Chaves), Senhora Briefs (Dragon Ball Z), Tsunade (Naruto), Ártemis (Cavaleiros do Zodíaco), Karen (Bob Esponja) e muitos outros, veio pela primeira vez pular carnaval com seus amigos dubladores e escolheu a personagem Lucy, de Guerreiras Mágicas de Rayearth, também dublada por ela, para prestigiar.

“Eu não tenho um personagem meu favorito, meu favorito é sempre aquele sobre o qual eu estou falando no momento”, diz. “Hoje vim de Lucy. Ela é uma guerreira! Raiooos de fogo!”, brinca ela.

Publicidade

Diogo Miyahara, que não é dublador, mas é o intérprete brasileiro da música de abertura de O Fantástico Jaspion, foi pessoalmente convidado para cantar as músicas do seriado e embalar os foliões. Ele começou sua carreira como desenhista, mas acabou indo para os lados da cantoria.

“Eu sempre assisti muito desenhos e seriados dessa temática, foi muito natural para mim essa aproximação com a cultura japonesa”, conta. “Comecei desde criança a cantar em concursos de música popular japonesa e a me interessar cada vez mais por esse universo”.

O público se divertiu no Bloco Diversão Brasileira
O público se divertiu no Bloco Diversão Brasileira O público se divertiu no Bloco Diversão Brasileira

Ele conta que é a primeira vez que vem a um bloco de carnaval com a temática anime, mas que já organizou o “Bloco Carnaval Oriental”, no bairro da Liberdade, e, pela UESP, já desfilou em um que tinha como samba enredo “Os nossos grandes heróis”, no qual ele misturou super-heróis da Marvel, da DC e, claro, super-heróis japoneses também. “Fizemos um mix de super-heróis e deu super certo. Onde tiver evento homenageando a cultura japonesa, eu vou”, conclui.

Outros grandes nomes da dublagem brasileira, como Wendel Bezerra, Ursula Bezerra e Raphael Rossato, também desfilaram com o bloco. Além deles, grupos de adolescentes e crianças de todas as idades deixavam claro que o evento era aberto a todos os públicos e famílias.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.