Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Kanye West é "escoltado" para fora da sede da Skechers após aparecer sem aviso prévio

Empresa diz que não tem interesse em trabalhar com o rapper. Visita acontece um dia após a Adidas anunciar o fim da parceria com músico

Vagalume|

Vagalume
Vagalume Vagalume

As coisas não estão nada boas para Kanye West (que atualmente atende pelo nome Ye). O rapper foi "escoltado" para fora da sede da Skechers, após aparecer sem aviso prévio no prédio da empresa que fica localizado em Manhattan Beach, na Califórnia, nesta quarta-feira (26).

De acordo com a People, Ye foi ao local após o fim da parceria com a Adidas devido aos seus recentes comentários antissemitas. Na ocasião, ele chegou a afirmar que Diddy era "controlado por judeus" e atacou a comunidade judaica ao escrever "death con 3 com o povo judeu”, aparentemente se referindo ao termo "DEFCON 3", um estado de alerta das Forças Armadas dos EUA relacionados a ameaças no país, que tem cinco níveis, sendo o nível 1 considerado a maior ameaça.

Em seu site, a Skechers emitiu um comunicado sobre o ocorrido. "Considerando que Ye [Kanye West] estava emprenhado em filmagens não autorizadas, dois executivos da Skechers escoltaram ele e seu grupo para fora do prédio após uma breve conversa".

"A Skechers não está considerando e não tem intenção de trabalhar com West. Condenamos seus recentes comentários divisionistas e não toleramos antissemitismo ou qualquer outra forma de discurso de ódio. A empresa gostaria de enfatizar novamente que West apareceu sem aviso prévio e sem ser convidado aos escritórios corporativos da Skechers", acrescentou a empresa no texto.

Publicidade

A visita de West acontece apenas um dia após o anúncio do fim da colaboração com a Adidas, que também emitiu um comunicado sobre o caso.

"A adidas não tolera antissemitismo e qualquer outro tipo de discurso de ódio. Os comentários e ações recentes de Ye foram inaceitáveis, odiosas e perigosas, e violam os valores da empresa de diversidade e inclusão, respeito mútuo e justiça", publicou a marca.

Publicidade

"Após uma revisão completa, a empresa tomou a decisão de romper a parceria com Ye imediatamente, encerrar a produção de produtos da marca Yeezy e interromper todos os pagamentos a Ye e suas empresas. A adidas interromperá o negócio da Adidas Yeezy com efeito imediato", continuou a empresa, acrescentando que isso terá um "impacto negativo de curto prazo de até € 250 milhões" em seu lucro líquido em 2022, cerca de 1,3 bilhão de reais na atual cotação.

Segundo a Forbes, o rapper deixou de ser bilionário com o fim do contrato, já que o negócio correspondia a US$ 1,5 bilhão de seu patrimônio líquido (aproximadamente 8 bilhões de reais na cotação de hoje). Ainda de acordo com o artigo da Forbes, sem o contrato com a Adidas, a fortuna de Kanye West agora fica avaliada em US$ 400 milhões.

Fonte: Vagalume

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.