Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Após protestos, Unity pede desculpas e apresenta novo plano de cobrança

Conforme prometido na segunda-feira passada, a Unity apresentou uma versão totalmente nova de seu modelo de cobrança que causou...

Outer Space|

Após protestos, Unity pede desculpas e apresenta novo plano de cobrança
Após protestos, Unity pede desculpas e apresenta novo plano de cobrança Após protestos, Unity pede desculpas e apresenta novo plano de cobrança

Conforme prometido na segunda-feira passada, a Unity apresentou uma versão totalmente nova de seu modelo de cobrança que causou protestos sem precedentes na indústria de videogames no início do mês.

Numa carta publicada no site da empresa, o diretor Marc Whitten começa pedindo desculpas e prontamente reconhece que o grupo deveria ter discutido mais detalhadamente com a comunidade de desenvolvedores antes de anunciar uma política de taxas de execução tão radical como a apresentada há duas semanas. O modelo apresentado inicialmente visava tributar os desenvolvedores de acordo com o número de vezes que seu jogo é instalado em uma plataforma.

Previsivelmente, a Unity voltou atrás nos detalhes de seu anúncio inicial, sem abandonar totalmente a ideia de recuperar mais dinheiro do que faz hoje. Lembrando que a Unity só obteve os seus primeiros lucros no final de 2022, depois de ter acumulado prejuízos de 2,8 mil milhões de dólares em quase 20 anos.

A Unity, portanto, não vai abrir mão da intenção de fazer mais dinheiro com sua plataforma de desenvolvimento, mas tentará conciliar seus interesses com os dos desenvolvedores. “Nosso objetivo com esta política é garantir que possamos continuar a apoiá-lo hoje e amanhã, e investir intensamente em nosso motor de jogo”, escreveu Whitten.

Publicidade

A primeira grande mudança em comparação com o anúncio inicial é que o plano Unity Personal gratuito não será afetado pelas deduções que a Unity deseja fazer. É uma forma de mostrar que a Unity não quer taxar os estúdios pequenos e criações mais modestas. E como benefício extra a esse grupo, a faixa para se enquadrar na categoria vai aumentar dos atuais US$ 100.000 em receitas ou fundos nos últimos 12 meses para até US$ 200.000, e também será removida a obrigação de usar a marca Made with Unity tela de abertura.

Quanto aos jogos criados com os planos pagos da engine, a Unity agora determinou que a taxação começará para os jogos que tenham gerado pelo menos US$ 1 milhão em receitas nos últimos 12 meses (em vez de US$ 200.000 no anúncio inicial). O plano original da Unity era cobrar alguns centavos (até US$ 0,20) por cada instalação de um jogo, mas agora os desenvolvedores envolvidos terão a escolha entre abrir mão de 2,5% da receita do jogo ou serem tributados “um valor calculado de acordo ao número de novos usuários que ingressam no seu jogo a cada mês”. “Esses dois valores serão informados automaticamente com base nos dados disponíveis para você. Você sempre será cobrado de acordo com o menor valor”, explicou a empresa.

Publicidade

Outro detalhe importante é que essas taxas não entrarão em vigor antes da implantação da próxima versão LTS do Unity em 2024. A questão da dedução retroativa também é mais clara. Na verdade, os jogos atuais não serão afetados até que o estúdio decida atualizar o Unity para a versão 2024. “Seus jogos atualmente distribuídos e os projetos nos quais você está trabalhando atualmente não serão afetados – a menos que você opte por atualizar sua versão do Unity para esta nova versão”, explicou a Unity.

De uma forma geral, os desenvolvedores apreciaram este exercício de questionamento por parte da Unity ao mesmo tempo que notaram que é apenas um alívio relativo face aos excessos da política inicial. Ter que abrir mão de 2,5% da receita obviamente não é uma boa notícia para os estúdios, mas esse royalty não é maior que o do Unreal (a Epic Games não cobra uma assinatura, mas fica com 5% da receita para jogos que arrecadam pelo menos um milhões de dólares) e pelo menos os criadores sabem o que esperar, ao contrário das áreas cinzentas do anúncio inicial.

O post Após protestos, Unity pede desculpas e apresenta novo plano de cobrança apareceu primeiro em Outer Space.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.