Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Flavio Ricco
Publicidade

Gustavo Vaz, ator da série "Aruanas", se lança como escritor 

Flavio Ricco|Do R7 e Flavio Ricco

Gustavo Vaz, ator e escritor
Gustavo Vaz, ator e escritor Gustavo Vaz, ator e escritor

Com mais de 15 espetáculos em sua carreira teatral, além de papéis na televisão, entre eles: “Os Homens são de Marte”, “Aruanas” e “Coisa Mais linda”, o ator Gustavo Vaz se lança como escritor.

Recentemente, foi publicado seu primeiro romance: “Como não morrer de uma só vez”.

Em conversa com a coluna, Gustavo comenta sobre este novo desafio e os próximos passos da carreira no audiovisual.

Como foi o processo de escrita do seu livro e quais as inspirações?

Publicidade

GV- Eu já escrevo há algum tempo, mas dramaturgia, esse foi meu primeiro romance, que comecei a escrever durante a pandemia. O livro surgiu de um lugar de muita dor. Ele é resultado da dor. Estávamos em uma fase crítica da pandemia, sem muita perspectiva e eu posso dizer que a literatura me deu sentido.

O que trata?

Publicidade

A sinopse é do Walter, um homem que se suicida e arrepende, e traz uma reflexão sobre o tempo e a vida. Sou um artista que tenho muitas ideias e projetos, então, quando eu idealizei o projeto, foi algo que surgiu, praticamente por inteiro, mas nunca tive oportunidade de parar e ter cuidado para escrever. O livro se tornou uma forma de sentido, a partir da dor do isolamento para mim e foi quando tive tempo para escrever. 

E além de escritor, você também tem projetos no audiovisual?

Publicidade

GV- Eu estou na série “A vida pela frente”, da Globoplay, que curiosamente também aborda sobre suicídio. Interpreto o pai da personagem principal (Nina Tomsic), e tenho uma relação que gira em torno dela. Meu papel tem muita importância para o desenrolar do enredo. Terá um grande desfecho e estou envolvido nele. Uma experiência maravilhosa, porque foi o primeiro pai que interpreto. Se colocar nesse lugar paterno dentro da ficção é um desafio, mas extremamente gratificante. O convite foi feito pela própria Leandra Leal, que é diretora da série.

E tem “Aruanas”?

Isso, “Aruanas” estreou na TV Globo. Ela já está disponível no Globoplay, mas estou com uma boa expectativa para essa recepção na TV aberta, pois a trama trata de temas fundamentais.

E no momento, quais projetos você está engajado?

GV- No momento, estou gravando uma série, que infelizmente não posso dar mais detalhes por questões contratuais. Estou com muita vontade de retornar aos palcos, ao teatro. Eu adoro estar lá. Não sei se para esse ano, porque isso não depende só de mim, mas espero, o quanto antes, voltar. Estou há quase dois anos longe do palco, e o teatro é meu sentido de vida.

Você tem interesse em escrever outro livro?

GV- Com certeza. Tive um bom feedback das pessoas e já estou pensando em outro lançamento, mas, antes disso, eu quero construir as pontes necessárias para chegar no meu público, conhecê-lo melhor. Ficar diante da página em branco me viciou, sinto que não vou parar de escrever.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.