Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Melhor Não Ler
Publicidade

Carta a todos que são direitistas e antiesquerda

Confira todos os argumentos que provam que todos nós somos esquerdistas desde o berço

Melhor Não Ler|Do R7

Educação acadêmica se tornou um braço esquerdista em prol da manipulação
Educação acadêmica se tornou um braço esquerdista em prol da manipulação Educação acadêmica se tornou um braço esquerdista em prol da manipulação

Queride amigue esquerdiste, esta carta está escrita em linguagem neutre para que haja inclusão de todes. Mas não repare que, às vezes, a gente deixa o neutre de lade porque até pra nós, escrever desse jeito é complicade. Obviamente que a dificuldade vem da escole opressore que nos obrigou a ser preconceituoses linguístiques.

Mas, indo direto ao ponto, use os argumentos desta carta sempre que encontrar ume pessoe de direita para provar que todes somes esquerdistes desde que viemos ao munde. Fique firme porque a luta continua, companheire!

“Você sabia que quando era bebê, dependia de alguém para cuidar de você, dar de comer e te vestir? Você sabia que quando era bebê, você se via incapaz de lidar com as dificuldades da vida e precisava de alguém para resolver os seus problemas? Sim, você precisava de alguém inclusive para assumir as suas malcriações e limpar as suas cag****. Além de uma teta para você mamar, senão você morria. E pra ter isso, tudo o que você precisava fazer era gritar, chorar e protestar pelado, não é mesmo? Pois é, você é um esquerdista de nascença!

Então, por que agora você adota essa postura que vai contra a sua natureza? Ou melhor, por que você se sente no direito de exigir que nós neguemos a nossa natureza? Não é porque você cresceu, que nós somos obrigades a fazer o mesmo! Não é porque agora você aprendeu a ‘andar com as próprias pernas’ e se vê como indivíduo autorresponsável que nós somos obrigades a fazer o mesmo!

Publicidade

Entenda: nós temos o direito de ter uma mãe! Uma mãe (sociedade) que cuide de todes! Uma mãe que seja responsabilizada quando a gente fizer caquinha. Se nós fizermos algo feio, ninguém deveria nos ver como ‘culpades’, mas sim como vítimas da nossa mãe que nos negligenciou! Se a gente quiser se tornar ‘artista” e ninguém quiser comprar nossa arte, nós temos que receber incentivo, sim! Pois é isso que uma mãe tem que fazer, incentivar o seu filho quando ninguém mais quer saber dele!

Se a gente quiser fazer algo impensado, sem se prevenir, deveríamos ter uma mãe pra nos livrar das consequências de maneira livre e gratuita! Pois essa é uma responsabilidade dela! Ou por exemplo, uma situação mais específica: se decidirmos ficar bêbadas em meio a desconhecidos (também bêbados) numa micareta ou algo do tipo, e depois percebermos que fizemos coisas ‘arrependíveis’, a responsabilidade jamais deveria ser nossa, mas da nossa mãe também, e do tipo de criação que ela tem dado aos meninos.

Publicidade

Precisamos de uma mãe que nos proteja dos discursos que não gostamos para que não precisemos lidar com opiniões que nos ‘machuquem’. Uma mãe que possa fazer a nossa vida na Terra ser como um conto de fadas e não uma experiência de desafios e superações como a realidade quer nos impor. Enfim, uma mãe. É pedir muito? Reflita com empatia.”

Trecho do livro “Caos no Progressismo” by Jessique, ou Jessicão para os mais íntimos.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.