Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Melhor Não Ler
Publicidade

Roteiristas do Brasil 2023 levam prêmio "Vergonha Nossa de Cada Dia" 

Criadores das situações mais ridículas foram feras o ano todo, mas estão dando um verdadeiro show nos últimos dias

Melhor Não Ler|Do R7 e Patricia Lages

Troféu
Troféu Troféu

Que Hollywood que nada! Quando o assunto é passar vergonha, o Brasil é o maior produtor de todos os tempos. Afinal de contas, não é de hoje que este é o país que cria as situações mais inacreditáveis da face da Terra e é claro que nenhum roteirista, por mais premiado que seja, poderia ser páreo para o Brasilzão.

Só para citar alguns dos últimos acontecimentos – até porque, na reta final, estamos testemunhando um empenho ainda maior dos criadores de “Brasil 2023” – separamos três deles:

1. Cantora empoderada posa de vítima ao postar em suas redes sociais acusação de racismo contra órgão oficial de segurança por “revistar seu cabelo”, sendo que não é possível ser empoderada e vítima ao mesmo tempo. Além disso, não há como acusar órgão oficial de uma coisa que nunca aconteceu e achar que tudo vai ficar por isso mesmo. Depois que órgão oficial – que não pode se acovardar diante de lacração imaginária para que a segurança de todos não vire bagunça, inclusive a da cantora – desvenda que tudo não passou de conversa mole, é só apagar o post e ficar quietinha, fingindo que nada aconteceu.

2. Em nome do amor pela eficiência energética, a partir de 2026, neste país só poderão ser comercializados modelos de geladeiras que custarão a partir de R$ 4 mil. Mas e daí? O pobre está tão bem comendo sua picanha todo santo dia que nem sequer se preocupa em guardar sobras na geladeira. Fora isso, a cervejinha já vem estupidamente gelada do supermercado capitalista, malvadão e opressor, então, geladeira para quê?

Publicidade

3. Um hacker invade a rede social de uma socialista que se acha socialite e ela, por sua vez, acusa o dono da rede – o homem mais rico do mundo com um patrimônio líquido de mais de R$ 1,13 trilhão – de ter ficado “mais milionário ainda” às custas dela.

Nossos roteiristas estão realmente empenhados em nos fazer passar vergonha. Nisso, a taça é nossa!

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.