Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Odair Braz Jr - Blogs
Publicidade

Com Tom Hanks, trailer mostra que Elvis Presley finalmente terá a biografia que merece

Filme estreia em junho nos Estados Unidos e tem direção de Baz Luhrmann, o mesmo de Moulin Rouge

Odair Braz Jr|Do R7

Austin Butler é Elvis Presley no cinema
Austin Butler é Elvis Presley no cinema Austin Butler é Elvis Presley no cinema

Saiu há pouco o primeiro trailer do filme Elvis, do diretor Baz Luhrmann e os fãs do cantor não poderiam estar mais empolgados. Primeiro porque é uma biografia de verdade, coisa que muita gente queria já há décadas e que nunca aconteceu — pelo menos não da maneira correta. Depois, porque, o trailer deixa claro que se trata de uma produção muito bem cuidada e não mais um trash com o Rei do Rock como protagonista.

Veja o trailer:

Legal, né? Pois é, Elvis já teve uma biografia em 1979, feita para a TV, com Kurt Russell no papel do cantor e direção de John Carpenter — um mestre de filmes de terror. Era bem intencionado, mas feito com pouca grana e, enfim, era apenas um telefilme. Não tinha toda a grandiosidade que precisava. Houve também, em 1988, a minissérie Elvis e Eu, que mostra a história de Priscilla Presley, ex-mulher do cantor, sob sua própria ótica e que revela muito de seu ex-marido. Foi mais uma produção meio pobrezinha desenvolvida diretamente para a TV. Recentemente, em 2016, saiu Elvis e Nixon, mostrando um evento pontual da vida do artista, longe de ser uma biografia.

Este filme de Baz Luhrmann é completamente diferente de tudo isso. É uma biografia de praticamente toda a vida do cantor (não se sabe ainda se chega até sua morte, em 1977), o que é um grande desafio. Não é fácil de colocar num filme só toda a trajetória de Presley porque aconteceu tanta coisa que talvez fosse necessário uma trilogia. Mas este trailer mostra que a coisa pode ser boa. A produção é caprichada, há uma recriação fiel dos anos 50, 60 e 70, há bons atores no elenco — Tom Hanks, por exemplo — e um esforço artístico.

Publicidade

Austin Butler intepreta Elvis e ele não tem o rosto parecido com o de Elvis e isso é algo que muita gente torceu o nariz. Mas o diretor deu preferência a um bom ator para o papel principal, até porque é complicado mesmo encontrar alguém que seja parecido com Elvis e ainda seja um ator competente. Não dá. E Butler, pelo menos no trailer, consegue dar conta do recado. Ele dança, anda, se movimenta e fala como Presley. Claro, não é possível julgar um filme inteiro por um trailer, mas a impressão que deixa é boa.

Ainda tem Tom Hanks muito impressionante (com maquiagem, claro) no papel do Coronel Parker, o empresário do cantor que é considerado um trambiqueiro por muita gente mas que conseguiu colocar o rapaz no topo do mundo da música.

Publicidade

E o diretor, Baz Luhrmann, é um sujeito conceituado, com filmes como Austrália, Moulin Rouge, O Grande Gatsby, entre outros. É um diretor acostumado a cenas grandiosas, com muito brilho, requinte e fotografia caprichada. Muita gente discorda de ele estar na direção deste longa mas, para outros, é um grande acerto justamente por trazer os elementos de espetáculo que combinam com o biografado.

Elvis, o filme, chega em boa hora. É que o cantor vem sendo contestado de diversas maneiras nos últimos anos e, talvez, um longa-metragem decente ajude a explicar melhor quem foi esse cara e a importância de seu legado.

Estreia nos Estados Unidos em 24 de junho. Ainda não foi divulgada a data para a chegada ao Brasil.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.