Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Odair Braz Jr - Blogs
Publicidade

Reformulação e fracasso de Zack Snyder na DC tiram Henry Cavill do papel de Superman

Diretor James Gunn, que vai reformular os personagens da Warner no cinema, quer um novo ator para viver o super-herói

Odair Braz Jr|Do R7

Imagem de Henry Cavill no filme do Superman lançado em 2013
Imagem de Henry Cavill no filme do Superman lançado em 2013 Imagem de Henry Cavill no filme do Superman lançado em 2013

O mundo não tem mais um Superman. Sim, Henry Cavill fez um post há pouco em seu perfil no Instagram em que revelou que não vai mais interpretar no cinema o super-herói da DC Comics.

Cavill, que estreou como Superman em 2013 em O Homem de Aço, disse em seu texto que teve uma reunião com James Gunn e Peter Safran e foi comunicado de que está fora dos planos para esta nova fase dos filmes da DC Comics. Gunn, diretor de Guardiões da Galáxia e da nova versão de O Esquadrão Suicida, foi contratado pela Warner para recriar o universo dos longas de Batman, Mulher-Maravilha, Superman e cia. A ideia é começar do zero, então tudo deve mudar, inclusive os atores.

Henry escreveu que, após a reunião com Gunn e Safran, “não vou voltar como Superman. Depois de o estúdio me informar, em outubro, que eu retornaria [ao personagem], antes da contratação dos dois, não é muito fácil dar esta notícia, mas é a vida. A troca de guarda é algo que acontece, e eu respeito isso. James e Peter têm um universo para construir, e desejo a eles toda a sorte e felicidade”. Ele continuou: “Para todos que estiveram do meu lado ao longo dos anos, podemos lamentar por um minuto, mas temos de lembrar que o Superman está por perto. Tudo pelo que ele luta ainda existe, e seus exemplos ainda estão de pé. Minha vez de vestir a capa passou, mas o que Superman representa permanece. Foi uma jornada divertida com vocês todos, e para o alto e avante!”.

James Gunn disse em seu tuíte que quer uma versão jovem do Homem de Aço, possivelmente com o herói em início de carreira, mas já trabalhando no Planeta Diário.

Publicidade
Superman e a Liga da Justiça
Superman e a Liga da Justiça Superman e a Liga da Justiça

Gunn impressionou muita gente principalmente com seus filmes do supergrupo Guardiões da Galáxia. Ele dirigiu os dois que já foram lançados, e, em 2023, sai o terceiro. Após uma confusão com a Disney, Gunn acabou contratado pela Warner para comandar a nova versão — uma reformulação, na verdade — de Esquadrão Suicida e também fez o seriado O Pacificador, estrelado por este anti-herói da DC Comics. Ele desenvolveu a série e dirigiu quase todos os episódios da primeira temporada. Foi altamente bem-sucedido nesta atração para a TV. Daí sua contratação para recriar o universo da editora de quadrinhos nas telas.

SNYDERVERSO

Publicidade

Apesar de a contratação de James Gunn para mudar o universo da DC ser um acerto da Warner, não dá para não ficar com um sentimento de tristeza por Henry Cavill não interpretar mais o Superman. E o pior é que o ator nem é o culpado por isso. Ele não deixa o personagem por problemas de interpretação ou coisa do tipo. Na verdade, o rolo todo tem nome: Zack Snyder.

Snyder é o diretor de O Homem de Aço, filme de 2013, que relançou no cinema o maior super-herói da DC Comics. O longa foi muito criticado por mostrar um Superman meio estranho, um tanto quanto diferente de sua essência dos quadrinhos. Essa produção também deu início ao universo cinematográfico da editora e surgiram outros filmes como Batman v Superman (2016), Liga da Justiça (2017), Mulher-Maravilha (2017) e Aquaman (2018). Todos estes longas têm produção de Snyder (também direção em alguns casos) e são interligados. Adão Negro, lançado neste ano, também é conectado a este mundo desenvolvido por Snyder.

Publicidade

Veja o trailer de O Homem de Aço:

A questão é que tudo isso, conhecido como Snyderverso, não deu certo em nenhum momento. Há críticas negativas em todas as produções, as bilheterias não foram satisfatórias e fãs dos personagens também reclamaram muito do material.

Para salvar a trajetória de Batman, Superman e amigos nas telas, a DC afastou Snyder e contratou James Gunn. E isso anula os filmes anteriores, tirando todos os atores de seus papéis, incluindo Cavill. É o movimento correto a ser feito, óbvio, mas é uma pena, porque o ator merecia de verdade uma nova chance de ser o Homem de Aço nas telas, desta vez do jeito certo.

Henry não teve a oportunidade de ser o Superman que todo mundo esperava em O Homem de Aço nem, menos ainda, em Liga da Justiça. Não por sua culpa, claro, mas por causa do conceito de Zack Snyder. Quando o ator anunciou, em outubro, que estava de volta ao herói, todo mundo comemorou. Porque todo mundo queria vê-lo novamente com o uniforme e a capa. Ele até faz uma aparição numa cena extra de Adão Negro, em que surge com um uniforme mais próximo daquele usado por Christopher Reeve nos longas dos anos 70 e 80, com cores mais vibrantes. Além disso, o tema clássico do herói, também dos filmes de Reeve, toca ao fundo.

Essa aparição deu uma dica de que finalmente poderíamos ver no cinema o Superman que todo mundo queria. Mas o fato é que a Warner parece mesmo não ter muita ideia do que fazer com o personagem e não dá para saber o que viria pela frente.

Agora, sob o comando de James Gunn, a coisa muda de figura. Ele é bom em criar mundos e sabe tratar personagens do jeito correto. Pena que tudo isso acontecerá sem Henry Cavill, que virou a grande vítima da inabilidade da Warner e dos caminhos desenhados por Zack Snyder.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.