Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Animais albinos: especialistas explicam como essa condição genética afeta os bichos

Essa característica impede a produção de melanina na pele, pelos e olhos, e pode gerar problemas de saúde se expostos ao sol

RPet|André Barbeiro*, do R7

Capivara albina rara é flagrada por usuário das redes sociais
Capivara albina rara é flagrada por usuário das redes sociais Capivara albina rara é flagrada por usuário das redes sociais

O albinismo é uma condição genética que impede, total ou parcialmente, a produção da melanina na pele, pelos e olhos. Essa não é apenas uma característica com que humanos podem conviver: existem animais que também vivem com o distúrbio. O RPet conversou com especialistas, que explicam quais os tipos de albinismo existentes entre os bichos e ainda detalham outras questões sobre o assunto.

Lucas Jaques de Oliveira, biólogo, especialista em ciências da natureza e professor, diz que, assim como os humanos, os animais têm albinismo por fatores genéticos, mas ele acrescenta um fator:

"Também está associado a intervenções humanas. As pessoas acabam forçando o cruzamento entre animais e, como se trata de um gene recessivo, que se manifesta em dose dupla, o cruzamento gera novos bichos com este gene", detalha.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Vitor Filiputti, professor, biólogo e administrador do canal Pido Biologia, comenta sobre os tipos de albinismo presentes nas espécies. "Existem três: o ocular, que é apenas nos olhos, o parcial, em que nem todas as partes do corpo são afetadas, e o oculocutâneo, em que o corpo todo é afetado, inclusive olhos", detalha.

Publicidade

Alguma espécie com predisposição?

Segundo os especialistas, não é possível ter certeza se existem espécies de animais com predisposição ao albinismo. "Não podemos afirmar, já que muitos casos, provavelmente, não foram nem registrados", comenta Oliveira.

"Os animais domésticos, como cães e gatos, são os mais afetados pelo distúrbio genético", acrescenta Filiputti.

Publicidade

Desafios na natureza e cuidados

Oliveira adverte que os bichos que possuem esta condição genética e que vivem na natureza podem estar em perigo. "Estão mais expostos, o que os tornam presas fáceis", diz ele, que acrescenta que a exposição aos raios ultravioleta pode trazer doenças de pele.

"É importante mantê-los longe do contato com raios UV", aconselha Filiputti sobre o cuidado com a pele dos animais que vivem com albinismo.

Publicidade

Oliveira, por fim, aconselha que os tutores dos pets que apresentam esta condição genética os levem com regularidade ao veterinário, para cuidar da forma correta e não prejudicar a saúde do animal.

Prêmio que celebra fotógrafos da vida marinha anuncia finalistas; veja fotos impressionantes

*Sob a supervisão de Thaís Sant'Anna

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.