Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Morre Esther, a porca de 300 kg que tinha meio milhão de seguidores nas redes sociais

'Ela estava calma e pacífica, e adormeceu com seu pai, Steve, ao seu lado', escreveram os tutores em uma rede social

RPet|Do R7

Ester, a Porca Maravilha, com seus tutores
Ester, a Porca Maravilha, com seus tutores Ester, a Porca Maravilha, com seus tutores

Esther, conhecida nas redes sociais como A Porca Maravilha, morreu nesta sexta-feira (20), aos 11 anos, em Ontário, no Canadá, segundo anunciaram seus tutores, Steve Jenkins e Derek Walter, em seu perfil. A causa não foi informada, mas, em 2017, ela passou por uma cirurgia para retirar um câncer de mama e, pouco tempo depois, foi diagnosticada com úlcera estomacal e conseguiu se curar. 

Os tutores não deram muitos detalhes, pois ainda estavam "processando" a situação. "Não há uma maneira fácil de dizer isto, mas o dia que todos desejamos que nunca chegasse chegou. Esther faleceu. Ela estava calma e pacífica, e adormeceu com seu pai, Steve, ao seu lado", informou a publicação. "Mesmo que Esther não esteja mais fisicamente conosco, sua memória e seu legado viverão para sempre. Esther é imortal, e vamos continuar mostrando ao mundo que todos os animais merecem ser amados assim como ela foi. Enviando amor e pensamentos felizes para cada um de vocês. Sabemos que todos vocês a amavam tanto quanto nós e agradecemos por isso", completaram.

Steve e Derek adotaram Esther em 2012, mas ela foi descrita na ocasião como uma "microporca". Porém, nos anos seguintes, o animal começou a crescer e, em menos de dois anos, já pesava 272 kg — atualmente, ela estava com 300 kg.

Os tutores, então, criaram a página nas redes sociais, que tem mais de meio milhão de seguidores, e o animal ganhou o apelido de Esther, a Porca Maravilha. 

Publicidade

Tutores pararam de comer carne e criaram santuário

Devido a sua convivência com Esther, Steve e Derek pararam de comer carne. Eles contam que estavam cozinhando em casa, com a porca aos seus pés, quando perceberam: “Aquele bacon no fogão poderia ter sido a Esther”.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Os dois, então, passaram a ser ativistas das causas animais e fundaram, em 2014, o Happily Ever Esther Farm Sanctuary, localizado em Campbellville. "Nossa missão é resgatar animais de criação maltratados, negligenciados e abandonados; fornecer um lar seguro e duradouro a todos os residentes do nosso santuário; educar o público sobre a verdadeira natureza dos animais de criação; e promover a saúde e o bem-estar dos animais de criação em todos os lugares", explicam.

VEJA TAMBÉM: Taylor Swift, Chapeleiro Maluco e mais: veja os looks inusitados dos porcos que conquistaram a web

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.