Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Arqueólogos descobrem que humanos usam ‘piercing’ desde a pré-história

Flipar|

Arqueólogos turcos encontraram evidências de que humanos usam
Arqueólogos turcos encontraram evidências de que humanos usam Arqueólogos turcos encontraram evidências de que humanos usam (Flipar)
Os pesquisadores encontraram peças de pedra nas regiões de bocas e orelhas de esqueletos em escavações na Turquia.
Os pesquisadores encontraram peças de pedra nas regiões de bocas e orelhas de esqueletos em escavações na Turquia. Os pesquisadores encontraram peças de pedra nas regiões de bocas e orelhas de esqueletos em escavações na Turquia. (Flipar)
A descoberta se deu em um cemitério de 11 mil anos, no sítio de Boncuklu Tarla, no sudeste da Turquia.
A descoberta se deu em um cemitério de 11 mil anos, no sítio de Boncuklu Tarla, no sudeste da Turquia. A descoberta se deu em um cemitério de 11 mil anos, no sítio de Boncuklu Tarla, no sudeste da Turquia. (Flipar)
O sítio arqueológico de Boncuklu Tarla, na província turca de Mardin, foi descoberto em 2008 por uma equipe de arqueólogos
O sítio arqueológico de Boncuklu Tarla, na província turca de Mardin, foi descoberto em 2008 por uma equipe de arqueólogos O sítio arqueológico de Boncuklu Tarla, na província turca de Mardin, foi descoberto em 2008 por uma equipe de arqueólogos (Flipar)
Os artefatos estavam no local em que se estabeleceram grupos humanos de caçadores-coletores.
Os artefatos estavam no local em que se estabeleceram grupos humanos de caçadores-coletores. Os artefatos estavam no local em que se estabeleceram grupos humanos de caçadores-coletores. (Flipar)
As peças foram encontradas exclusivamente em covas de homens e mulheres adultas.
As peças foram encontradas exclusivamente em covas de homens e mulheres adultas. As peças foram encontradas exclusivamente em covas de homens e mulheres adultas. (Flipar)
Em outras ocasiões, arqueólogos já haviam deparado com pedras de formato pequeno e pontiagudo, como discos ou pregos, no Crescente Fértil (região que engloba vários países do Oriente Médio e a Turquia).
Em outras ocasiões, arqueólogos já haviam deparado com pedras de formato pequeno e pontiagudo, como discos ou pregos, no Crescente Fértil (região que engloba vários países do Oriente Médio e a Turquia). Em outras ocasiões, arqueólogos já haviam deparado com pedras de formato pequeno e pontiagudo, como discos ou pregos, no Crescente Fértil (região que engloba vários países do Oriente Médio e a Turquia). (Flipar)
No entanto, não havia uma indicação clara do uso desses objetos para as civilizações antigas.
No entanto, não havia uma indicação clara do uso desses objetos para as civilizações antigas. No entanto, não havia uma indicação clara do uso desses objetos para as civilizações antigas. (Flipar)
“Nenhuma delas havia sido encontrada nos corpos em suas localizações originais”, declarou à agência Reuters a arqueóloga Emma Louise Baysal, uma das autoras do artigo sobre a descoberta.
“Nenhuma delas havia sido encontrada nos corpos em suas localizações originais”, declarou à agência Reuters a arqueóloga Emma Louise Baysal, uma das autoras do artigo sobre a descoberta. “Nenhuma delas havia sido encontrada nos corpos em suas localizações originais”, declarou à agência Reuters a arqueóloga Emma Louise Baysal, uma das autoras do artigo sobre a descoberta. (Flipar)
A pesquisadora explicou que os ornamentos encontrados em Boncuklu Tarla estavam “nos esqueletos, muito próximos dos orifícios das orelhas e dos lábios”.
A pesquisadora explicou que os ornamentos encontrados em Boncuklu Tarla estavam “nos esqueletos, muito próximos dos orifícios das orelhas e dos lábios”. A pesquisadora explicou que os ornamentos encontrados em Boncuklu Tarla estavam “nos esqueletos, muito próximos dos orifícios das orelhas e dos lábios”. (Flipar)
Em um comunicado da Universidade de Ancara, a professora Louise Baysal deu mais detalhes sobre o estudo: “Queríamos descobrir sobre os primeiros exemplos de perfurações corporais, quais materiais foram usados para fins decorativos e quem estava perfurando seus corpos.”
Em um comunicado da Universidade de Ancara, a professora Louise Baysal deu mais detalhes sobre o estudo: “Queríamos descobrir sobre os primeiros exemplos de perfurações corporais, quais materiais foram usados para fins decorativos e quem estava perfura... Em um comunicado da Universidade de Ancara, a professora Louise Baysal deu mais detalhes sobre o estudo: “Queríamos descobrir sobre os primeiros exemplos de perfurações corporais, quais materiais foram usados para fins decorativos e quem estava perfurando seus corpos.” (Flipar)
O artigo científico a respeito do tema foi publicado na revista acadêmica Antiquity, dedicada a achados arqueológicos.
O artigo científico a respeito do tema foi publicado na revista acadêmica Antiquity, dedicada a achados arqueológicos. O artigo científico a respeito do tema foi publicado na revista acadêmica Antiquity, dedicada a achados arqueológicos. (Flipar)
A localização dos acessórios nos esqueletos permitiu a conclusão de que eles tinham finalidade ornamental, como piercings.
A localização dos acessórios nos esqueletos permitiu a conclusão de que eles tinham finalidade ornamental, como piercings. A localização dos acessórios nos esqueletos permitiu a conclusão de que eles tinham finalidade ornamental, como piercings. (Flipar)
A observação de desgaste nos dentes em alguns crânios sinalizou também o uso de piercing no lábio inferior.
A observação de desgaste nos dentes em alguns crânios sinalizou também o uso de piercing no lábio inferior. A observação de desgaste nos dentes em alguns crânios sinalizou também o uso de piercing no lábio inferior. (Flipar)
Para os estudiosos, os apetrechos indicam que a preocupação com a imagem e a estética entre humanos são mais antigas do que se supunha.
Para os estudiosos, os apetrechos indicam que a preocupação com a imagem e a estética entre humanos são mais antigas do que se supunha. Para os estudiosos, os apetrechos indicam que a preocupação com a imagem e a estética entre humanos são mais antigas do que se supunha. (Flipar)
“Eles tinham práticas de ornamentação muito complexas envolvendo contas, pulseiras e pingentes, incluindo um mundo simbólico altamente desenvolvido que era todo expresso através do corpo humano”, afirmou Baysal.
“Eles tinham práticas de ornamentação muito complexas envolvendo contas, pulseiras e pingentes, incluindo um mundo simbólico altamente desenvolvido que era todo expresso através do corpo humano”, afirmou Baysal. “Eles tinham práticas de ornamentação muito complexas envolvendo contas, pulseiras e pingentes, incluindo um mundo simbólico altamente desenvolvido que era todo expresso através do corpo humano”, afirmou Baysal. (Flipar)
Nas escavações foram encontradas 85 peças do tipo de calcário e seixos de rio em ótimo estado de conversação.
Nas escavações foram encontradas 85 peças do tipo de calcário e seixos de rio em ótimo estado de conversação. Nas escavações foram encontradas 85 peças do tipo de calcário e seixos de rio em ótimo estado de conversação. (Flipar)
No estudo, os arqueólogos estimaram que os objetos datam entre 10.000 e 8.000 a.C, período do Neolítico, um dos que compõem a chamada pré-história.
No estudo, os arqueólogos estimaram que os objetos datam entre 10.000 e 8.000 a.C, período do Neolítico, um dos que compõem a chamada pré-história. No estudo, os arqueólogos estimaram que os objetos datam entre 10.000 e 8.000 a.C, período do Neolítico, um dos que compõem a chamada pré-história. (Flipar)

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.