Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Covid: vacinas atuais são eficazes contra a nova variante Eris?

Flipar|

O mundo passou recentemente por uma crise histórica com a pandemia causada pela Covid-19, mas, graças a especialistas, as vacinas vieram, a população se cuidou, e voltamos aos antigos hábitos pré-pandemia.
O mundo passou recentemente por uma crise histórica com a pandemia causada pela Covid-19, mas, graças a especialistas, as vacinas vieram, a população se cuidou, e voltamos aos antigos hábitos pré-pandemia. O mundo passou recentemente por uma crise histórica com a pandemia causada pela Covid-19, mas, graças a especialistas, as vacinas vieram, a população se cuidou, e voltamos aos antigos hábitos pré-pandemia.
Mas se engana quem pensa que o Coronavírus está erradicado. O problema ainda persiste na população mundial, o que mostra que não devemos relaxar e estar sempre atentos com os cuidados para ficar longe da infecção respiratória.
Mas se engana quem pensa que o Coronavírus está erradicado. O problema ainda persiste na população mundial, o que mostra que não devemos relaxar e estar sempre atentos com os cuidados para ficar longe da infecção respiratória. Mas se engana quem pensa que o Coronavírus está erradicado. O problema ainda persiste na população mundial, o que mostra que não devemos relaxar e estar sempre atentos com os cuidados para ficar longe da infecção respiratória.
Nos últimos meses, uma notícia envolvendo Covid alertou o mundo. O aparecimento da
Nos últimos meses, uma notícia envolvendo Covid alertou o mundo. O aparecimento da Nos últimos meses, uma notícia envolvendo Covid alertou o mundo. O aparecimento da
A variante já foi identificada em mais de 50 países e está dominante nos Estados Unidos e Japão. Apesar da preocupação, até o momento, não causou alterações na gravidade da doença.
A variante já foi identificada em mais de 50 países e está dominante nos Estados Unidos e Japão. Apesar da preocupação, até o momento, não causou alterações na gravidade da doença. A variante já foi identificada em mais de 50 países e está dominante nos Estados Unidos e Japão. Apesar da preocupação, até o momento, não causou alterações na gravidade da doença.
Segundo relatório da Organização Mundial de Saúde, a nova linhagem tem o poder de driblar o sistema imunológico de um ser humano com mais facilidade do que outras variantes.
Segundo relatório da Organização Mundial de Saúde, a nova linhagem tem o poder de driblar o sistema imunológico de um ser humano com mais facilidade do que outras variantes. Segundo relatório da Organização Mundial de Saúde, a nova linhagem tem o poder de driblar o sistema imunológico de um ser humano com mais facilidade do que outras variantes.
Aqui no Brasil já temos notícia de um caso confirmado da Eris. Trata-se de uma paciente de 71 anos de São Paulo.
Aqui no Brasil já temos notícia de um caso confirmado da Eris. Trata-se de uma paciente de 71 anos de São Paulo. Aqui no Brasil já temos notícia de um caso confirmado da Eris. Trata-se de uma paciente de 71 anos de São Paulo.
A infectada teve sintomas no final de julho, deu entrada em um hospital privado e foi liberada no dia seguinte. Ainda de acordo com a Secretaría de Saúde paulista, a paciente estava com o esquema vacinal em dia.
A infectada teve sintomas no final de julho, deu entrada em um hospital privado e foi liberada no dia seguinte. Ainda de acordo com a Secretaría de Saúde paulista, a paciente estava com o esquema vacinal em dia. A infectada teve sintomas no final de julho, deu entrada em um hospital privado e foi liberada no dia seguinte. Ainda de acordo com a Secretaría de Saúde paulista, a paciente estava com o esquema vacinal em dia.
Os sintomas apresentados pela paciente em São Paulo foram febre, tosse, fadiga e dor de cabeça.
Os sintomas apresentados pela paciente em São Paulo foram febre, tosse, fadiga e dor de cabeça. Os sintomas apresentados pela paciente em São Paulo foram febre, tosse, fadiga e dor de cabeça.
Apesar da preocupação por conta da nova variante, o Ministério da Saúde reforça que é preciso seguir as orientações já conhecidas da população, como o uso de máscaras, a higienização das mãos e, principalmente, estar com a vacinação em dia.
Apesar da preocupação por conta da nova variante, o Ministério da Saúde reforça que é preciso seguir as orientações já conhecidas da população, como o uso de máscaras, a higienização das mãos e, principalmente, estar com a vacinação em dia. Apesar da preocupação por conta da nova variante, o Ministério da Saúde reforça que é preciso seguir as orientações já conhecidas da população, como o uso de máscaras, a higienização das mãos e, principalmente, estar com a vacinação em dia.
Mas afinal, as vacinas já distribuídas pelas autoridades, como a bivalente sendo a mais recente, são eficazes na luta contra a Eris?
Mas afinal, as vacinas já distribuídas pelas autoridades, como a bivalente sendo a mais recente, são eficazes na luta contra a Eris? Mas afinal, as vacinas já distribuídas pelas autoridades, como a bivalente sendo a mais recente, são eficazes na luta contra a Eris?
Flipar
Flipar Flipar
Atualmente, o Brasil aplica a dose bivalente, ou de reforço. Essa vacina é importante pois aumenta em mais de cinco vezes a proteção contra casos graves e óbitos.
Atualmente, o Brasil aplica a dose bivalente, ou de reforço. Essa vacina é importante pois aumenta em mais de cinco vezes a proteção contra casos graves e óbitos. Atualmente, o Brasil aplica a dose bivalente, ou de reforço. Essa vacina é importante pois aumenta em mais de cinco vezes a proteção contra casos graves e óbitos.
Apesar do caso confirmado no Brasil, a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) não vê necessidade, até o momento, para um maior alarmismo da situação.
Apesar do caso confirmado no Brasil, a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) não vê necessidade, até o momento, para um maior alarmismo da situação. Apesar do caso confirmado no Brasil, a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) não vê necessidade, até o momento, para um maior alarmismo da situação.
Flipar
Flipar Flipar
A Eris tem poder de se tornar a cepa predominante, mas foi classificada pela Organização Mundial de Saúde como de baixo risco a nível global, já que não foi constatada gravidade nos casos.
A Eris tem poder de se tornar a cepa predominante, mas foi classificada pela Organização Mundial de Saúde como de baixo risco a nível global, já que não foi constatada gravidade nos casos. A Eris tem poder de se tornar a cepa predominante, mas foi classificada pela Organização Mundial de Saúde como de baixo risco a nível global, já que não foi constatada gravidade nos casos.
A população deve ficar atenta com relação aos principais sintomas da variante Eris: espirros, coriza, tosse seca e contínua, febre e dor de garganta.
A população deve ficar atenta com relação aos principais sintomas da variante Eris: espirros, coriza, tosse seca e contínua, febre e dor de garganta. A população deve ficar atenta com relação aos principais sintomas da variante Eris: espirros, coriza, tosse seca e contínua, febre e dor de garganta.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.