Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Viva a Vida
Publicidade

Por onde andam as bandas ’emo’, sucesso nos anos 2000?

Flipar

Flipar|Do R7

Só quem viveu a primeira metade dos anos 2000 sabe a influência que tinham algumas bandas do gênero conhecido como rock alternativo, o popular
Só quem viveu a primeira metade dos anos 2000 sabe a influência que tinham algumas bandas do gênero conhecido como rock alternativo, o popular Só quem viveu a primeira metade dos anos 2000 sabe a influência que tinham algumas bandas do gênero conhecido como rock alternativo, o popular
Elas influenciam as roupas, o estilo, os cabelos e até o comportamento dos jovens da época. Mas o tempo passou e muita gente se pergunta por onde será que andam essas bandas? Confira nesta galeria!
Elas influenciam as roupas, o estilo, os cabelos e até o comportamento dos jovens da época. Mas o tempo passou e muita gente se pergunta por onde será que andam essas bandas? Confira nesta galeria! Elas influenciam as roupas, o estilo, os cabelos e até o comportamento dos jovens da época. Mas o tempo passou e muita gente se pergunta por onde será que andam essas bandas? Confira nesta galeria!
Nx Zero: Talvez seja um dos maiores expoentes desse gênero em meados dos anos 2000. Não à toa, o Nx Zero foi uma das bandas nacionais de maior sucesso na época.
Nx Zero: Talvez seja um dos maiores expoentes desse gênero em meados dos anos 2000. Não à toa, o Nx Zero foi uma das bandas nacionais de maior sucesso na época. Nx Zero: Talvez seja um dos maiores expoentes desse gênero em meados dos anos 2000. Não à toa, o Nx Zero foi uma das bandas nacionais de maior sucesso na época.
Com grandes sucessos como “Cedo ou Tarde” e “Entre Razões e Emoções”, a banda chegou a se apresentar no Rock in Rio na edição de 2011.
Com grandes sucessos como “Cedo ou Tarde” e “Entre Razões e Emoções”, a banda chegou a se apresentar no Rock in Rio na edição de 2011. Com grandes sucessos como “Cedo ou Tarde” e “Entre Razões e Emoções”, a banda chegou a se apresentar no Rock in Rio na edição de 2011.
Em 2017, o grupo anunciou uma pausa. Em 2022, o vocalista Di Ferrero lançou seu primeiro disco solo, chamado “:( UMA BAD, UMA FARRA :)”
Em 2017, o grupo anunciou uma pausa. Em 2022, o vocalista Di Ferrero lançou seu primeiro disco solo, chamado “:( UMA BAD, UMA FARRA :)” Em 2017, o grupo anunciou uma pausa. Em 2022, o vocalista Di Ferrero lançou seu primeiro disco solo, chamado “:( UMA BAD, UMA FARRA :)”
Gee Rocha, o guitarrista da banda, passou a ser produtor musical e abriu um estúdio. Ele já produziu trabalhos para o MC Guimê e Karol Conká, por exemplo.
Gee Rocha, o guitarrista da banda, passou a ser produtor musical e abriu um estúdio. Ele já produziu trabalhos para o MC Guimê e Karol Conká, por exemplo. Gee Rocha, o guitarrista da banda, passou a ser produtor musical e abriu um estúdio. Ele já produziu trabalhos para o MC Guimê e Karol Conká, por exemplo.
Para os fãs que estavam com saudades, a banda anunciou que irá retornar aos palcos em 2023 e divulgou que fará shows no festival “MITA”, que vai acontecer no Rio e em São Paulo.
Para os fãs que estavam com saudades, a banda anunciou que irá retornar aos palcos em 2023 e divulgou que fará shows no festival “MITA”, que vai acontecer no Rio e em São Paulo. Para os fãs que estavam com saudades, a banda anunciou que irá retornar aos palcos em 2023 e divulgou que fará shows no festival “MITA”, que vai acontecer no Rio e em São Paulo.
Fresno: Outra banda bastante influente dessa época, o Fresno até passou por algumas mudanças na sua formação original, mas nunca parou de lançar discos novos.
Fresno: Outra banda bastante influente dessa época, o Fresno até passou por algumas mudanças na sua formação original, mas nunca parou de lançar discos novos. Fresno: Outra banda bastante influente dessa época, o Fresno até passou por algumas mudanças na sua formação original, mas nunca parou de lançar discos novos.
O mais recente deles, “Vou Ter Que Me Virar”, saiu em 2021 e conta com uma participação do Lulu Santos. O álbum foi eleito um dos melhores do ano no Brasil pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).
O mais recente deles, “Vou Ter Que Me Virar”, saiu em 2021 e conta com uma participação do Lulu Santos. O álbum foi eleito um dos melhores do ano no Brasil pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). O mais recente deles, “Vou Ter Que Me Virar”, saiu em 2021 e conta com uma participação do Lulu Santos. O álbum foi eleito um dos melhores do ano no Brasil pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).
Além disso, a banda já tocou nos Estados Unidos e fez parcerias com grandes nomes da música nacional, como Caetano Veloso, Emicida e Lenine. O vocalista Lucas Silveira, que também é produtor musical, já colaborou com nomes do pop, como Gloria Groove.
Além disso, a banda já tocou nos Estados Unidos e fez parcerias com grandes nomes da música nacional, como Caetano Veloso, Emicida e Lenine. O vocalista Lucas Silveira, que também é produtor musical, já colaborou com nomes do pop, como Gloria Groove. Além disso, a banda já tocou nos Estados Unidos e fez parcerias com grandes nomes da música nacional, como Caetano Veloso, Emicida e Lenine. O vocalista Lucas Silveira, que também é produtor musical, já colaborou com nomes do pop, como Gloria Groove.
CPM 22: O CPM 22 foi uma espécie de “abre-alas” do gênero de rock alternativo no Brasil. Sob influência de bandas como o “Green Day”, eles lançaram o primeiro disco ainda em 1999 e abriram as portas para outros grupos que surgiram depois.
CPM 22: O CPM 22 foi uma espécie de “abre-alas” do gênero de rock alternativo no Brasil. Sob influência de bandas como o “Green Day”, eles lançaram o primeiro disco ainda em 1999 e abriram as portas para outros grupos que surgiram depois. CPM 22: O CPM 22 foi uma espécie de “abre-alas” do gênero de rock alternativo no Brasil. Sob influência de bandas como o “Green Day”, eles lançaram o primeiro disco ainda em 1999 e abriram as portas para outros grupos que surgiram depois.
Em 2008, o grupo chegou a vencer um Grammy Latino de Melhor Disco de Rock Brasileiro.A banda se apresentou em duas edições do Rock in Rio: 2015 e 2019.
Em 2008, o grupo chegou a vencer um Grammy Latino de Melhor Disco de Rock Brasileiro.A banda se apresentou em duas edições do Rock in Rio: 2015 e 2019. Em 2008, o grupo chegou a vencer um Grammy Latino de Melhor Disco de Rock Brasileiro.A banda se apresentou em duas edições do Rock in Rio: 2015 e 2019.
Em 2020, a banda precisou lidar com uma polêmica: vazaram conversas antigas com teor sexual entre o baterista Japinha e uma adolescente de 16 anos, o que provocou a saída do músico.
Em 2020, a banda precisou lidar com uma polêmica: vazaram conversas antigas com teor sexual entre o baterista Japinha e uma adolescente de 16 anos, o que provocou a saída do músico. Em 2020, a banda precisou lidar com uma polêmica: vazaram conversas antigas com teor sexual entre o baterista Japinha e uma adolescente de 16 anos, o que provocou a saída do músico.
Strike: A banda mineira viveu seu auge em 2007, com o disco “Desvio de Conduta”. A música “Paraíso Proibido” chegou a ser tema da novela “Malhação” e fez muito sucesso na época.
Strike: A banda mineira viveu seu auge em 2007, com o disco “Desvio de Conduta”. A música “Paraíso Proibido” chegou a ser tema da novela “Malhação” e fez muito sucesso na época. Strike: A banda mineira viveu seu auge em 2007, com o disco “Desvio de Conduta”. A música “Paraíso Proibido” chegou a ser tema da novela “Malhação” e fez muito sucesso na época.
A banda chegou a ganhar o Prêmio Multishow de Revelação do Ano, em 2008. Em 2017, o grupo anunciou uma pausa que durou pouco tempo.
A banda chegou a ganhar o Prêmio Multishow de Revelação do Ano, em 2008. Em 2017, o grupo anunciou uma pausa que durou pouco tempo. A banda chegou a ganhar o Prêmio Multishow de Revelação do Ano, em 2008. Em 2017, o grupo anunciou uma pausa que durou pouco tempo.
Em 2018 foi o último trabalho da banda, um EP com cinco músicas – incluindo uma parceria com o Dinho Ouro Preto –, intitulado “Fênix”. O vocalista Marcelo Mancini ainda revisita o repertório da banda em seus shows.
Em 2018 foi o último trabalho da banda, um EP com cinco músicas – incluindo uma parceria com o Dinho Ouro Preto –, intitulado “Fênix”. O vocalista Marcelo Mancini ainda revisita o repertório da banda em seus shows. Em 2018 foi o último trabalho da banda, um EP com cinco músicas – incluindo uma parceria com o Dinho Ouro Preto –, intitulado “Fênix”. O vocalista Marcelo Mancini ainda revisita o repertório da banda em seus shows.
Restart: Falar de banda emo sem citar Restart não dá. A banda atraiu multidões de fãs e de haters na mesma proporção, mas com certeza foi uma das mais faladas dos anos 2000 por conta do visual extravagante e colorido.
Restart: Falar de banda emo sem citar Restart não dá. A banda atraiu multidões de fãs e de haters na mesma proporção, mas com certeza foi uma das mais faladas dos anos 2000 por conta do visual extravagante e colorido. Restart: Falar de banda emo sem citar Restart não dá. A banda atraiu multidões de fãs e de haters na mesma proporção, mas com certeza foi uma das mais faladas dos anos 2000 por conta do visual extravagante e colorido.
Aliás, a lista de “inimigos” da banda contém até alguns nomes influentes do próprio rock nacional, como Dinho Ouro Preto e Tico Santa Cruz, que já chegou a comparar o grupo com os
Aliás, a lista de “inimigos” da banda contém até alguns nomes influentes do próprio rock nacional, como Dinho Ouro Preto e Tico Santa Cruz, que já chegou a comparar o grupo com os Aliás, a lista de “inimigos” da banda contém até alguns nomes influentes do próprio rock nacional, como Dinho Ouro Preto e Tico Santa Cruz, que já chegou a comparar o grupo com os
Para a sorte de alguns, a banda deixou de existir em 2015, após três discos lançados. Todos os ex-integrantes ainda seguem no meio artístico. O vocalista e guitarrista Pedro Lucas, por exemplo, é produtor musical e já fez trabalhos com o DJ Alok.
Para a sorte de alguns, a banda deixou de existir em 2015, após três discos lançados. Todos os ex-integrantes ainda seguem no meio artístico. O vocalista e guitarrista Pedro Lucas, por exemplo, é produtor musical e já fez trabalhos com o DJ Alok. Para a sorte de alguns, a banda deixou de existir em 2015, após três discos lançados. Todos os ex-integrantes ainda seguem no meio artístico. O vocalista e guitarrista Pedro Lucas, por exemplo, é produtor musical e já fez trabalhos com o DJ Alok.
Outro vocalista da banda, o Pe Lanza, ainda faz shows em carreira solo e chegou a fundar o projeto musical “Stellar” com o ex-baterista do Restart, Thomas. Koba, ex-guitarrista da banda, é produtor audiovisual.
Outro vocalista da banda, o Pe Lanza, ainda faz shows em carreira solo e chegou a fundar o projeto musical “Stellar” com o ex-baterista do Restart, Thomas. Koba, ex-guitarrista da banda, é produtor audiovisual. Outro vocalista da banda, o Pe Lanza, ainda faz shows em carreira solo e chegou a fundar o projeto musical “Stellar” com o ex-baterista do Restart, Thomas. Koba, ex-guitarrista da banda, é produtor audiovisual.
Cine: Dona do sucesso “Garota Radical”, a banda Cine tinha até uma certa rixa com o Restart na época por conta da similaridade de estilo entre os dois grupos.
Cine: Dona do sucesso “Garota Radical”, a banda Cine tinha até uma certa rixa com o Restart na época por conta da similaridade de estilo entre os dois grupos. Cine: Dona do sucesso “Garota Radical”, a banda Cine tinha até uma certa rixa com o Restart na época por conta da similaridade de estilo entre os dois grupos.
Eleitos Banda Revelação do Ano no Prêmio Multishow de 2009, o Cine só teve dois discos lançados até anunciar um hiato em 2016.
Eleitos Banda Revelação do Ano no Prêmio Multishow de 2009, o Cine só teve dois discos lançados até anunciar um hiato em 2016. Eleitos Banda Revelação do Ano no Prêmio Multishow de 2009, o Cine só teve dois discos lançados até anunciar um hiato em 2016.
O ex-tecladista da banda Pedro Dash e Diego Silveira (DH), ex-vocalista, hoje são produtores musicais e sócios no estúdio “Head Mídia”. A empresa já contribuiu com artistas como MC Guimê, Iza, Rouge, Lexa e Anitta.
O ex-tecladista da banda Pedro Dash e Diego Silveira (DH), ex-vocalista, hoje são produtores musicais e sócios no estúdio “Head Mídia”. A empresa já contribuiu com artistas como MC Guimê, Iza, Rouge, Lexa e Anitta. O ex-tecladista da banda Pedro Dash e Diego Silveira (DH), ex-vocalista, hoje são produtores musicais e sócios no estúdio “Head Mídia”. A empresa já contribuiu com artistas como MC Guimê, Iza, Rouge, Lexa e Anitta.
Em 2014, DH participou e venceu o reality show “A Fazenda”. Ele usou parte do prêmio para investir na empresa.
Em 2014, DH participou e venceu o reality show “A Fazenda”. Ele usou parte do prêmio para investir na empresa. Em 2014, DH participou e venceu o reality show “A Fazenda”. Ele usou parte do prêmio para investir na empresa.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.