Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Análise: jovens vivem o que não querem e lutam para esconder o que querem

Fase de mudanças, adolescência pode ser difícil, mas juventude tem negado seus anseios por medo da cultura do “cancelamento”

Patricia Lages|Do R7

Adolescentes se preocupam mais com a opinião dos outros que com os próprios valores
Adolescentes se preocupam mais com a opinião dos outros que com os próprios valores Adolescentes se preocupam mais com a opinião dos outros que com os próprios valores

O relato de um jovem na internet me chamou tanto a atenção que resolvi transcrever na íntegra para embasar a análise de hoje.

“Nós somos a geração que não quer ter um relacionamento. A gente quer ter alguém para acordar junto no domingo, para poder tomar café da manhã na segunda, para sair para comer um lanche na terça, para jantar na quarta, mas a gente não quer ter um relacionamento.

A gente tem medo de se comprometer com alguém, porque parece que sempre tem uma outra opção, uma alternativa melhor. A gente não consegue criar conexões verdadeiras com as pessoas porque a gente tá sempre no joguinho, sempre vendo quem vai dar o golpe...

Na maioria das vezes quando a gente percebe que as coisas estão começando a ficar um pouco reais, a gente foge, se esconde, para de responder.

Publicidade

Porque a verdade é que a gente não consegue lidar com os nossos próprios problemas, então imagina ter que lidar com os problemas dos outros?

Só que o grande problema da nossa geração que não quer ter um relacionamento, é que no fundo, no fundo, a gente quer sim.”

Publicidade

Entre o grande número de comentários que a publicação gerou, destacam-se os que elogiaram a “coragem de dizer a verdade” que o jovem teve. O adolescente, que antes era reconhecido justamente por dizer o que pensava, hoje é parabenizado apenas por isso...

É verdade que enfrentar as questões da adolescência nunca foi fácil em nenhum momento da história, porém, nesta época em que os jovens se preocupam muito mais com a opinião dos outros do que com seus próprios valores e conceitos, a fase se tornou ainda mais complicada.

Publicidade

O desafio de todo adolescente girava em torno de entender suas mudanças físicas, psicológicas e sociais, em um momento em que não se é mais criança, mas ainda não se chegou à fase adulta. Os anos de transição eram difíceis por conta das indefinições e da insegurança de não contar mais com a proteção dos pais e ter de desenvolver uma identidade autônoma, mas hoje soma-se a isso o medo de desagradar.

Talvez pela cultura do “cancelamento”, os adolescentes se vejam obrigados a seguir uma cartilha velada que impõe comportamentos e formas de falar muito além dos modismos e gírias do passado. Atualmente, aquele que não segue à risca o que o politicamente correto dita, é “cancelado” e, em muitos casos, taxado de preconceituoso, homofóbico, misógino, intolerante, e por aí vai.

Publicidade

A liberdade, característica tão presente entre os adolescentes, vem sendo perdida dia após dia pelo medo de deixar seus reais pensamentos e anseios transparecerem, pois, muitas vezes, não condizem com a agenda que está sendo imposta.

Mas aqui vai uma dica para os mais jovens: não peça perdão para quem se coloca como dono da verdade e paladino de todas as virtudes. Isso vai exigir que você minta para si mesmo e suas desculpas nunca serão o bastante. Não siga esse caminho, pois se há uma coisa que não pode ser cancelada é a sua liberdade.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.