Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Adega do Déco
Publicidade

Tempestade de granizo afeta produção de vinho na Borgonha

Estima-se que cerca de 1.000 hectares de vinhas foram afetados – cerca de um sexto da denominação Chablis

Adega do Déco|André RossiOpens in new window

Vinhedos de Pinot Noir na Borgonha
Vinhedos de Pinot Noir na Borgonha Vinhedos de Pinot Noir na Borgonha

Entra ano, sai ano, temos visto constantes problemas climáticos que afetam a produção de vinho na Borgonha. Este ano, uma tempestade de granizo em Chablis, no norte da Borgonha, no início de maio, confirmou danos consideráveis nas vinhas, com algumas áreas sofrendo perdas de 80%.

Estima-se que cerca de 1.000 hectares de vinhas foram afetados – cerca de um sexto da denominação Chablis, que cobre aproximadamente 5.800 hectares. Os climats (pequenas áreas dentro da denominação) Grand Cru Vaudésir, Moutonne e Preuses foram os locais mais atingidos, além de outras áreas de menor reconhecimento, como as aldeias de Fontenay-près-Chablis, Villy e La Chapelle-Vaupelteigne, Chablis, Maligny, Beine e Lignorelles.

Segundo relatos, uma tempestade de granizo do tamanho de uma bola de pingue-pongue devastou os vinhedos em questão de minutos no dia 1º de maio. A tempestade, além de danificar as vinhas, deixou-as vulneráveis ao míldio, um fungo que ataca as plantas devido à umidade adicional no solo.

Apesar do início difícil da estação de cultivo, após duas boas colheitas em 2022 e 2023, os níveis de reservas – especialmente para as denominações Petit Chablis e Chablis – ajudarão a mitigar o impacto da tempestade.

Publicidade

Após o granizo, o ministro da Agricultura francês afirmou que o governo iria procurar formas de apoiar os viticultores.

A segunda quinzena de abril também registrou alguns incidentes de geadas, embora os danos tenham sido muito localizados, mesmo com as folhas das videiras começando a desdobrar-se.

É, amigos, o meio ambiente parece estar gritando contra nós, mas a gente insiste em fechar os olhos!

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.