Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Como Ser Saudável
Publicidade

Parada Cardiorrespiratória X Treino: Como agir em casos de emergência e salvar vidas

Saiba tudo sobre a importância do procedimento RCP (ressuscitação cardiopulmonar) em primeiros socorros

Como Ser Saudável|Do R7

Cada vez mais somos impactados com notícias de pessoas que morreram após ter um mal súbito em meio a prática de exercícios físicos. E algumas dessas mortes poderiam ter sido evitados caso o socorro rápido e correto tivesse sido realizado.

Por este motivo, achei importante abordarmos esse tema. Segundo dados do Ministério da Saúde estima-se que ocorram mais de 300 mil casos de parada cardiorrespiratória por ano no Brasil, sendo a principal causa de morte súbita no país.

“Em caso de suspeita de parada cardiorrespiratória, o primeiro passo é acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) pelo telefone 192, informando detalhadamente a situação e o local do incidente. Enquanto o socorro especializado não chega, a realização de manobras de ressuscitação cardiopulmonar (RCP) por pessoas próximas à vítima pode ser crucial”, explica a presidente da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), Fátima Dumas Cintra.

A parada cardiorrespiratória (PCR) é um evento súbito que interrompe a circulação sanguínea e a oxigenação dos órgãos, podendo levar à morte em poucos minutos. A RCP consiste em compressões torácicas e ventilação boca a boca, seguindo as recomendações internacionais:

Publicidade

1. Colocar a vítima deitada de costas sobre uma superfície firme.

2. Ajoelhar-se ao lado da vítima e posicionar as mãos sobrepostas no centro do peito.

Publicidade

3. Realizar compressões torácicas firmes e rápidas, a uma frequência de 100 a 120 compressões por minuto.

4. Se possível, intercalar a ventilação boca a boca, com uma relação de 30 compressões para 2 ventilações.

Publicidade

5. A utilização de desfibriladores externos automáticos (DEAs), presentes em locais públicos e privados, também pode ser fundamental para reverter uma parada cardiorrespiratória. O DEA fornece orientações claras e seguras, mesmo para pessoas sem treinamento prévio.

A Sobrac destaca a importância de cursos de primeiros socorros e treinamentos em ressuscitação, que aumentam a probabilidade de sucesso nas ações diante de uma PCR. A conscientização da população é imprescindível, pois cada minuto sem intervenção reduz a chance de sobrevivência em cerca de 10%.

Dra Fátima Dumas Cintra
Dra Fátima Dumas Cintra Dra Fátima Dumas Cintra

“O enfrentamento das mortes por parada cardiorrespiratória é um desafio que depende do engajamento e esforço conjunto de toda a sociedade. Através da disseminação de conhecimentos, da capacitação dos cidadãos e da implementação de políticas públicas, o Brasil caminha para diminuir a incidência desse grave problema de saúde pública”, explica Fátima Dumas.

A taxa de sobrevivência em casos de parada cardiorrespiratória fora do ambiente hospitalar no Brasil ainda é baixa. No entanto, acredita-se que o aumento da conscientização e o treinamento em RCP possam elevar esse índice, salvando milhares de vidas a cada ano.

Então, que tal aprender a manobra RCP?

* colaboração Rojas Comunicação

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.