Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Entre a Gente
Publicidade

Um dia de magia no coração da gastronomia paulista

Foi uma data especial, e eu não podia deixar de aproveitar uma das experiências mais tradicionais de São Paulo

Rafael Ferraz|Rafa FerrazOpens in new window

Era para ser uma noite muito especial. E já te adianto que o final é surpreendente. Dia 30 de abril de 2023. Um sábado qualquer para muitas pessoas, só que para mim foi o dia de conhecer um dos restaurantes mais bem avaliados de São Paulo: o Terraço Itália. Na avaliação do Google, a nota está em 4,6. Uma boa quantidade de estrelas.

Antes de fazer uma reserva, fui ver os comentários. A maioria dos textos dizia que: “O preço é salgado, mas vale cada centavo”. Bom, eu já estava otimista, agora então... fiquei ainda mais. Primeiro, tive que entrar no site para fazer a reserva. De cara, me assustei. Tinha que pagar R$ 100 para fazer a reserva. Por fim, descobri que esse valor é devolvido na hora em que você senta à mesa. Era só uma questão de segurança para o restaurante.

Antes de ir para o jantar, que reservei para as 21 horas, Guilherme e eu fomos para um espetáculo musical. Anastasia. A história gira em torno da lenda da grã-duquesa Anastasia Kilovaevna, da Rússia. É uma jovem que sobrevive a execução da família dela, que é a família real, durante a Revolução Russa.

Foi maravilhoso! Primeiro que o Thiago Abravanel estava no elenco, canta bem pra caramba. E não posso deixar de citar o Theatro Renault, que é um espetáculo à parte. Pena que a peça já saiu de cartaz. Depois do espetáculo, por volta de 19h30, fomos para o Edifício Itália. Quando chegamos lá, fomos direto para o último andar, onde fica o bar do restaurante. Eu me senti um nova-iorquino, sentado no balcão, com uma taça de vinho em mãos e olhando uma banda de jazz que tocava maravilhosamente.

Publicidade

Esqueci de mencionar que a taça do vinho, que vem uns 30% cheia, custa em média 70 reais. Depende do vinho que você vai querer. Apesar do preço, foi o melhor vinho que tomei na minha vida. Ele era forte e bem seco. Eu me senti especial já na primeira golada.

Depois, de forma gentil, o garçom veio e comunicou que a nossa mesa estava disponível, no andar de baixo. Fomos. Quando chegamos lá, o primeiro detalhe: o salão parecia o do Titanic, com tons mais antigos e confortáveis. Depois, a mesa me surpreendeu. Cada uma delas é acolchoada. É quase impossível fazer um barulho ao colocar um objeto na mesa.

Publicidade

Depois, já pedimos uma garrafa de vinho branco. Custou R$ 230. Muito bom, mas parecia um vinho de R$ 50 do supermercado. Mas valeu a pena. Na sequência, pedimos a entrada. Escolhemos um antepasto de berinjela acompanhado de lagosta. Gente, foi muito bom. Não tava nem quente nem frio. Temperatura ambiente que deu super certo. A entrada custou R$ 130.

Depois, fomos para os pratos principais. O que observei é que no cardápio o risoto predomina. Guilherme pediu risoto com pato. No meu caso, foi risoto com salmão. O pato estava com sabor forte, foi muito gostoso. Só que o salmão estava com gosto comum de um restaurante. Cada prato, cerca de R$ 200.

Publicidade

Para a sobremesa ainda sobrou espaço. Pedi um pudim de café, que estava delicioso. Não estava tão doce, e por isso eu amei. Já o Gui comeu cheesecake com sorvete de pistache. Valeu mais a pena, só que eu teria enjoado na terceira colher.

Nota: 10/10. Apesar de a conta ter saído por mais de R$ 1.200, valeu a pena cada instante. Primeiro, é um local extremamente icônico no Brasil. É quase um patrimônio esse restaurante. Junte, reserve e vá. É uma lembrança para toda a vida. Ah, não se esqueça de me seguir no instagram.com/1rafaelferraz

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.