Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

Beija-Flor e Salgueiro se destacam na primeira noite do Grupo Especial carioca

Mangueira se superou na avenida, mas teve alegoria danificada após incidente

Rio de Janeiro|Do R7

Comissão de frente do Salgueiro mostrou a formação do mundo e teve direito a número de levitação
Comissão de frente do Salgueiro mostrou a formação do mundo e teve direito a número de levitação Comissão de frente do Salgueiro mostrou a formação do mundo e teve direito a número de levitação
Boni desfilou vestido de Chaplin em frente a bateria da Beija-Flor
Boni desfilou vestido de Chaplin em frente a bateria da Beija-Flor Boni desfilou vestido de Chaplin em frente a bateria da Beija-Flor

A primeira noite de desfiles do Grupo Especial carioca já teve gritos de “É Campeão”. Salgueiro e Beija-Flor, as últimas escolas a desfilar, conquistaram as arquibancadas e surpreenderam em suas apresentações.

A vermelho e branco tinha a seu favor o samba que contagiou a Sapucaí de ponta a ponta. Não houve um setor sequer da Sapucaí que não cantou junto com a escola. Já a agremiação de Nilópolis apostou na inovação e no luxo para homenagear o diretor Boni.

A Mangueira foi outra escola que surpreendeu na avenida. A verde e rosa fez um desfile leve e soube explorar muito bem o enredo de festas populares. O quinto carro alegórico, no entanto, bateu na Torre de TV da Sapucaí e ficou com a principal escultura danificada.

Veja como foram os desfiles:

Publicidade

Campeã do Acesso em 2013, a Império da Tijuca abriu o Grupo Especial na noite de domingo (2). A verde e branco mostrou a força do batuque, que chegou ao Brasil com os negros africanos e se disseminou em festas. Destaque para o segundo carro alegórico, que falou sobre a Kizombada, festa típica de Angola. A escola também apostou em ritmos novos e homenageou Chico Science e Nação Zumbi.

Império da Tijuca abre desfile do Grupo Especial contando a história do batuque na Sapucaí

Publicidade

Segunda escola a desfilar, a Grande Rio empolgou o público contando a história da cidade de Maricá sob o olhar da cantora Maysa. Tânia Mara, nora da artista, foi um dos grandes destaques. Outro setor da Grande Rio foi dedicado à chegada de Charles Darwin ao Brasil, em especial, à Serra da Tiririca, no Rio, onde fica a cidade homenageada pela escola. A comissão de frente foi uma das principais atrações, com um pirata sendo arremessado de um canhão.

Grande Rio empolga público contando a história de Maricá sob o olhar da cantora Maysa

Publicidade

Veja fotos do desfila da Grande Rio

A São Clemente fez um desfile irreverente para falar sobre favela. A escola só mostrouos aspectos positivos das comunidades. Um dos destaques ficou por conta da Ala das Baianas. As fantasias traziam capim seco no barrado da saia e nos costeiros. A agremiação homenageou algumas das favelas mais tradicionais do Rio, como Rocinha, Complexo do Alemão, Santa Marta, Mangueira e Salgueiro. O samba fácil ajudou a garantir a animação da escola.

São Clemente desvenda todas as qualidades das favelas na Sapucaí

Veja fotos dos desfiles da São Clemente

Quarta agremiação a se apresentar, a Mangueira aproveitou o Carnaval para falar sobre as festas populares do Brasil. A bateria Surdo Um arrepiou a arquibancada com paradinhas e uma orquestra de tamborins. As festividades foram divididas por temas ao longo dos setores. A escola começou com as religiosas e seguiu com as celebrações de Iemanjá, festas nordestinas e celebrações folclóricas, até chegar aos grandes eventos turísticos, como a Parada LGBT, Réveillon e o Carnaval. 

Mangueira faz festa na Sapucaí e ignora carro quebrado

Veja fotos do desfile da Mangueira

O Salgueiro ganhou a Sapucaí logo no primeiro minuto de desfile com o samba arrebatador de Gaia, a Vida em Nossas Mãos. A escola passou rica e luxuosa, abusando de penas de faisão. Os setores foram divididos em terra, fogo, água e ar. O primeiro, sobre a terra, pintou a avenida de marrom. As outras cores só voltaram ao desfile quando começaram os outros elementos. A escola deixou a Sapucaí sob gritos de “É Campeão” vindos das arquibancadas.

Samba domina arquibancada e empurra Salgueiro na Marquês de Sapucaí

Veja fotos do desfile do Salgueiro

Última escola a desfilar, a Beija-Flor escolheu contar a história da comunicação para homenagear o diretor José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni. A escola fez um desfile rico, bem acabado e cantou bastante o samba. Mas o grande destaque foi a inovação. A escola uniu o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira à comissão de frente. Enquanto isso, o homenageado trocou o alto de uma alegoria para desfilar junto à bateria.

Em homenagem a Boni, Beija-Flor de Nilópolis faz desfile rico e inovador

Veja fotos do desfile da Beija-Flor

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.