Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

Balanço: Carnaval de Salvador teve dois mortos e 19 baleados nos circuitos da folia

Governador solicitou ampliação do uso de detectores de metais nos acessos à festa 

Carnaval 2015|Do R7

Número de prisões em flagrante teve um aumento de 26,7% em comparação com a festa do ano passado
Número de prisões em flagrante teve um aumento de 26,7% em comparação com a festa do ano passado Número de prisões em flagrante teve um aumento de 26,7% em comparação com a festa do ano passado

Um dado que chamou atenção durante o Carnaval de Salvador foi a elevação dos casos de agressão por arma de fogo nos circuitos do Carnaval, que saiu de três no ano passado para 21, com duas mortes contra uma em 2014. Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), seis foram considerados tentativa de homicídio.

O prefeito da capital baiana, ACM Neto, afirmou que vai procurar o governo do Estado para saber o que provocou tamanho crescimento e fazer sugestões. 

— Não vou procurar desculpas, então também não quero que procurem. Não houve grande mudança na programação, exceto pela grade dos DJs na Barra para a espera do arrastão, o que não teve influência no aumento. O que pode ter provocado esse aumento foi a inexistência das barreiras, medida realizada no Carnaval passado, inclusive com detecção de metais. Isso inibia o bandido, que nem levava a arma porque sabia que poderia ser revistado.

Na coletiva realizada nesta quarta-feira (19), o governador Rui Costa informou que, como resultado da avaliação, solicitou ao secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, a ampliação do uso de detectores de metais nos acessos à festa. 

Publicidade

— Hoje a polícia conta com 420 equipamentos do tipo e nós vamos crescer este número.

Barbosa criticou as mudanças repentinas na programação e na organização da passagem dos trios e afirmou que a segurança pública é feita com planejamento. 

Publicidade

— Qualquer mudança na festa, por mínima que seja, dentro dos circuitos, deve ser anunciada e discutida com a organização da segurança da festa.

Números

Publicidade

O número de prisões em flagrante registrado pela Polícia Civil nos seis dias da folia foi de 114, um aumento de 26,7% em comparação com a festa do ano passado, que teve 90 capturados. Nos quesitos conduzidos por uso de drogas e presos pela venda de entorpecentes, o número foi de 1031 encaminhados para os postos policiais, contra 434 levados para averiguação pelos mesmos tipos de crimes.

As brigas nos circuitos tiveram registro inferior este ano. Foram computados três casos em 2015, contra quatro no ano anterior. Já lesões leves tiveram o acréscimo de 20 casos. Nessa edição do Carnaval não houve registro de lesão corporal seguida de morte.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.