Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Aviso Prévio

“Temos um mundo cheio de mulheres que não conseguem respirar livremente porque estão condicionadas demais a assumir formas que agradem...

Cartão de Visita|

“Temos um mundo cheio de mulheres que não conseguem respirar livremente porque estão condicionadas demais a assumir formas que agradem aos outros.” Chimamanda Ngozi Adichie

Cartão de Visita - Entretenimento
Cartão de Visita - Entretenimento Cartão de Visita - Entretenimento

Em AVISO PRÉVIO o casal onírico ELA (Litta Mogoff) e OZ (Lisandro di Prospero) se desdobram em vários outros, em diferentes quadros de funções hierárquicas. Trata-se de momentos que antecedem fins inevitáveis, o rompimento de relações, funções sociais e da própria vida. O espetáculo explora o círculo vicioso e opressor, principalmente contra as mulheres, no qual nossa sociedade foi construída. Questões feministas levantadas por “ELA” serão acompanhadas da ausência de outra mulher, Rita, a empregada doméstica, permitindo que o diálogo sobre raça e classe permeie o espetáculo e atinja o público sem aviso prévio.

A dramaturgia é fragmentada em quadros, são situações simples, humanas, universais e extremas. Situações limites que revelem a intersecção entre gênero, classe social e raça. Não há um tempo cronológico, mas o fluxo é contínuo.“A vida não nos dá Aviso Prévio, não permite tempo de resposta ou assimilação dos acontecimentos diários. ELA e OZ representam e denunciam nossa estrutura social, por isso, manter em cena a agilidade proposta no texto foi essencial para colocar o público na mesma situação do casal” disse a diretora Pâmy Rodrigues.

Sobre a dramaturga Consuelo de Castro

Publicidade

Ganhadora dos prêmios Moliére e APCT, Consuelo faz parte da geração de dramaturgos surgidos nos anos mais sombrios da Ditadura Militar. Apesar de todos os prêmios e mais de 20 textos escritos, poucas companhias montaram seus textos.

Aviso Prévio é um dos textos mais importantes da carreira de Consuelo de Castro, pois marca a ruptura da dramaturga com o realismo.

Publicidade

Sobre a atriz Litta Mogoff

Atriz, 27156/SP, pós graduada pela Universidade de São Paulo em Psicologia Política, formada atriz pelo Teatro escola Macunaíma. Atriz há dez anos, integra a Cia Dois, Cia Guarda Chuva e o Grupo RIA. Fez parte do núcleo TUSP em 2016, integrou a Cia Ocamorana de Teatro por 3 anos de 2015 a 2018. Realizou diversos espetáculos teatrais desde 2009, sendo os três últimos “GOMORRA” com o grupo PalcoMeu, “CORIOLANO” com a Cia Ocamorana e “SENHOR K” com o núcleo TUSP. Integrante do Grupo Ria sob a direção de José Paulo Rosa nos espetáculos “CAMPO GERAL- A SENSÍVEL HISTÓRIA DE MIGUILIM” e “DOIS IRMÃOS” . É produtora executiva da CiaDois e fundadora da Cia GuardaChuva.

Publicidade

Sobre o ator Lisandro Di Prospero

Cursou Interpretação teatral com Guilherme Sant’anna, Sérgio Ferrara, Joemir Kowalick, Juçara Morais, Andre Garolli e Paulo Marcos Brito. Participou do grupo de estudos de Realismo e Shakespeare no Grupo TAPA, ministrado por Guilherme Sant’anna e Brian Benito, de 2016 a 2018. Formado em Comunicação Social, pela Universidade Metodista de São Paulo, formado em 1998. Atuou em diversos curtas metragens, e foi premiado em 2021 como melhor ator brasileiro de filmes independentes pelo curta DOBLEZ de Gabriel Vidal, pela BIMIFF, participou da minissérie “Hebe”, direção Maurício Farias e “O Rei da TV” direção Marcus Baldini. Atuou nas peças “Você nunca me vê de onde eu vejo você”, “Havemos de Amanhecer” e “Todos os Sonhos do Mundo” pela Cia Espaço Mágico, com direção de João Paulo Lorenzon, em “Malandragem” dirigido por Guilherme Sant’anna, “Angels in America” direção Sergio Ferrara, “Benjamin” dirigido por Arthur Aroyan, “O Apocalipse de um Diretor” de Angela Ribeiro e Thiago Franco Balieiro, “Gomorra” de Jean Dandrah, “Ladainha para um defunto morto” de Fernando Neves e “A Festa de Ridley” direção Mateus Bruza. Atualmente é membro da CiaDois de Teatro e d’A Última Cia. De Teatro. Conduz a Oficina de Teatro da ONG LAR Benção Divina, para crianças carentes de 6 a 14 anos.

Sobre a diretora Pâmy Rodrigues

Atriz e Diretora. Formada na SP Escola de Teatro no curso de Direção Teatral. Iniciou no teatro em 2008 em Minas Gerais, em São Paulo atuou em peças como “Havemos de Amanhecer - 2018”, “Todos os Sonhos do Mundo- 2018” ambas com direção de João Paulo Lorenzon e também no monólogo Valsa n° 6 de Nelson Rodrigues com Direção de Bernadeth Alves.

Em direção assinou em 2017 a direção da Peça “OS MLK DA XV”. Em 2020 dirigiu o Documentário “Pelas Tuas Mãos” para a Instituição Filantrópica Casas André Luiz. Em 2022 dirigiu “A Beira de Mim” que foi contemplado pelo edital de múltiplas linguagens, no mesmo ano assumiu a direção da Cia 2, com a peça “Aviso Prévio.

Sobre a Cia2

Sob consultoria da dramaturga Ângela Ribeiro (Shell 2018), desde março de 2019, pesquisam sobre as duas maiores dramaturgas brasileiras dos anos 80, Leilah Assunção e Consuelo de Castro, mulher e sociedade. “Sentimos a necessidade de reler seus textos e dizê-los novamente sob um novo ponto de vista, o novo olhar da mulher no dia de hoje”. A Cia 2 tem em todas as áreas líderes mulheres e suas pesquisas dramatúrgicas de montagens têm foco em textos escritos por mulheres. Principalmente grandes nomes da dramaturgia teatral que há muito foram exilados.

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia: Consuelo de Castro

Direção: Pâmy Rodrigues

Elenco: Litta Mogoff e Lisandro Di Prospero

Assistente de direção: Érika Caroline

Assessoria de imprensa: Thais Peres

Figurinos: Marco Canonici

Sonoplastia : Beth Souza

Iluminação: Roana Paglianno

Produção: Enio Teixeira e Cia2

Cenografia: CiaDois

Fotografia e vídeo: Kim Leekyung

Realização: CiaDois

SERVIÇO

TEATRO DE CONTÊINER

(Rua dos Gusmões, 43 – metrô Luz)

Quartas e quintas às 20h

TEMPORADA: 13/09 a 05/10

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

DURAÇÃO: 70 minutos

VALOR R$ 40 (inteira)/ R$20 (meia-entrada)

http://www.instagram.com/cia_dois/

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.