Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

Karina Bacchi pede desculpas após criticar Giovanna Ewbank: 'Minha intenção jamais será ferir'

Ela disse que a atriz não agiu da maneira correta quando defendeu os filhos de ofensas racistas

Famosos e TV|Do R7

Karina Bacchi pede desculpas após Giovanna Ewbank
Karina Bacchi pede desculpas após Giovanna Ewbank Karina Bacchi pede desculpas após Giovanna Ewbank

Karina Bacchi pediu desculpas após criticar Giovanna Ewbank. Ela disse que a atriz não agiu da maneira correta quando defendeu os filhos, Titi e Bless, de ofensas racistas. Segundo a ex-mulher de Amaury Nunes, a mulher de Bruno Gagliasso incitou a violência. Após ser criticada nas redes sociais, a mãe de Enrico Bacchi se pronunciou.

"Desculpe-me se não me fiz compreendida. Não compactuo, muito menos apoio, nenhuma atitude racista. Jamais sentirei a dor de muitos, mesmo desejando diariamente ajudar a curar feridas, apesar de também sentir minhas dores e as dores alheias muitas vezes não compartilhadas", disse Karina Bacchi.

"Minha intenção jamais será ferir, pois ainda desejo, sim, ver mais paz no mundo. Mesmo recebendo insultos daqueles que distorcem minhas palavras ou creem em algo que não sabem ao fundo. Mesmo assim, mesmo também agredida, não reagirei na mesma medida. Continuarei desejando paz. Por um mundo melhor, por todos nós", completou a atriz.

Bacchi ainda disse que sabe que nunca saberá o que é ser alvo de ataques e ofensas por ser negra, mas argumentou que já foi chamada de "branca nojenta" nas redes sociais. Ela também disse que deseja um mundo mais pacífico no futuro.

"Sei que jamais serei agredida por ser negra, jamais serei ofendida por minha raça, por pessoas sem coração, por quem não sabe que a cor da pele não define quem somos, mesmo tendo uma bisavó negra e outros familiares também. Mas já fui chamada de branca nojenta, imunda, entre outros milhares de insultos nos comentários das redes sociais, destilados por pessoas que desejam respeito. Sinto, sim, dor em ver alguém passando por isso, até mais do que quando eu mesma passo. Sinto a dor de ser mulher, a dor de ser mãe, a cruz de ser cristã. Que sejamos mais pacíficos, mais brandos, mais amorosos", concluiu.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.