Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

Luana Piovani conta que abriu denúncia contra juíza em Portugal: 'Humilhou a todos'

A atriz disse ter sofrido violência processual em uma audiência de conciliação com o ex-marido, Pedro Scooby

Famosos e TV|Do R7

Luana Piovani diz ter sofrido violência processual
Luana Piovani diz ter sofrido violência processual Luana Piovani diz ter sofrido violência processual

Luana Piovani disse ter sido vítima de violência processual em Portugal. A atriz contou que teve uma audiência de conciliação com Pedro Scooby, que entrou com uma ação na Justiça contra ela por conta de desavenças na criação dos filhos, e falou que a juíza responsável pelo caso gritou com todos e a humilhou durante a sessão.

"Portugal tem um modus operandi, uma Justiça, que não protege a mulher, muito pelo contrário. Sofri violência processual da juíza, que nos recebeu aos berros e humilhou a todos dentro de uma audiência de conciliação", disse a artista em entrevista ao videocast Acessíveis Cast, de Titi Müller e Marimoon.

"Me senti violentada psicologicamente. Tive que entrar em um transe porque ia ter um troço. Estava super nervosa, estou tendo crises de ansiedade, ela começou a gritar e foi me dando um estado de nervoso", completou Piovani.

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

• Compartilhe esta notícia no Telegram

Ela contou que tentou se acalmar durante a audiência e responder à juíza da melhor maneira possível. A atriz também disse que fica aliviada por toda a sessão ter sido gravada, pois ela entrou com uma denúncia contra a magistrada pela maneira como foi tratada.

Publicidade

Durante a entrevista, Titi Müller também disse ter sofrido violência processual, mas de outro tipo. A apresentadora acusa o ex-marido, o músico Tomás Bertoni, de violência doméstica e fala que o artista entrou com vários processos contra ela, inclusive para que ela fosse impedida de falar sobre ele, determinação que foi derrubada pela Justiça.

"Sofri 15 processos ao todo, desde a liminar para que eu não falasse, que é a mordaça que a Luana está passando agora. É uma coisa que toda a sociedade tem que ter um despertar", disse Titi.

Publicidade

"Quem sofre muito também são as advogadas que trabalham com as mulheres vítimas. Só mulher defende mulher. O sistema judiciário está perdendo muitas profissionais qualificadas porque elas têm muito medo, porque são processadas. A minha advogada está sendo processada pelo meu agressor. É o medo operando através do sistema judiciário", completou a apresentadora.

Entenda o que é violência processual

Em entrevista ao R7, Maria Cristina Câmara, a advogada de Luana Piovani, explicou o que é violência processual. A profissional definiu que esse tipo de violência pode acontecer quando membros do judiciário se utilizam do poder para oprimir e humilhar as partes, como é o caso de a atriz alega ter sofrido, ou quando pessoas se utilizam da Justiça como uma ferramenta para amedrontar alguém, como teria acontecido com Titi Müller.

"A violência de processual, nesse caso, é a utilização do judiciário como uma ferramenta para violentar psicologicamente a mulher, para que ela se amedronte, recue e não continue buscando o que é de direito dos filhos. A violência processual é um tipo de violência doméstica contra a mulher, está prevista na Lei Maria da Penha", explica.

Luana Piovani e Pedro Scooby brigam publicamente há mais de três anos por causa dos filhos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.