Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entretenimento – Música, famosos, TV, cinema, séries e mais
Publicidade

Pode criança no funk? Valesca, Duduzinho e Nego do Borel se dividem sobre polêmica dos funkeiros mirins

Duduzinho deixaria a filha seguir seus passos, já Valesca pensa diferente

Pop|Do R7

valesca pablo
valesca pablo valesca pablo

O que Valesca Popozuda, Duduzinho e Nego do Borel — três dos nomes mais importantes do funk — pensam sobre a polêmica dos funkeiros mirins? R7 conversou com eles sobre o inquérito que o Ministério Público quer abrir para apurar a erotização precoce de MCs menores de idade como Melody, Brinquedo, Pikachu e MC Bin Laden.

E aí, pode criança no funk? Valesca Popozuda foi categórica e disse que criança tem que ouvir coisas do seu universo e estudar.

— São crianças, né? Pode até cantar, mas letras que envolvam aquele universo delas, o que elas dizem. Eu acho que a supervisão dos pais é fundamental. Criança tem que ser criança. Criança tem que estudar.

Para Valesca, funks proibidões e infância não combinam. "Cantar o proibidão com essa idade, eu não acho legal. Agora, eu não sou mãe deles".

Publicidade

Popozuda, que é mãe de Pablo, de 15 anos, deixou claro que se o filho pedisse para ser MC antes da maior idade não teria o seu apoio.

— Olha se o Pablo, com 15 anos, me dissesse que queria cantar, eu falaria "não" e ele iria estudar. Porque esse anos eu trabalhei muito para dar uma boa educação para ele, para ele ter uma base. Mas se mais tarde ele quiser, eu apoiaria.

Publicidade

MC Duduzinho discorda da amiga e disse que, com devida supervisão, apoiaria uma carreira da sua filha, Lara Prince.

— Se minha filha quiser, ela vai seguir os meus passos.

Publicidade

Dudu diz que o funk representa a voz do excluído e não pode ser contido. Mas pondera que crianças como MC Melody devem ser bem orientadas.

— O funk representa aquele que esta lá para ser ouvido. Eu comecei com 13, 12 anos. O funk é livre e não tem restrição de idade. Mas o ponto que estão sendo citados, como a Melody com aquela idade e o MC Brinquedo ou Pikachu [com apologia], é que eles tem que ser mais bem instruídos, mas não restringir o que é o funk porque o funk é isso.

Nego do Borel, que acaba de clarear os dentes, disse que precisa ser entendido que criança curte o batidão, mas tem que curtir aquele funk “mais inocente”.

— Eu acho que o sol brilha para todos. O funk não tem idade. A criança já escuta o batidão na barriga da mãe. Funk de criança tem que ser pra criança sem palavrão e apologia. Nada de sexo.

Nego afirma que probidão não combina com criança.

— Eu aprovo o trabalho deles no light. Proibidão não combina com criança e não vou deixar uma filha minha ou uma prima curtir esse som por que criança é pura e não tem maldade. Não deve ser exposta a coisas que não são pra idade.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.