Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Odair Braz Jr - Blogs
Publicidade

'As Marvels' é fracasso gigantesco, mas cena extra aponta o futuro dos super-heróis do estúdio

História fraca e confusa das super-heroínas faz com que público não vá aos cinemas, que estão vazios

Odair Braz Jr|Do R7 e Odair Braz Jr

Da esquerda para a direita: Miss Marvel, Capitã Marvel e Monica Rambeau
Da esquerda para a direita: Miss Marvel, Capitã Marvel e Monica Rambeau Da esquerda para a direita: Miss Marvel, Capitã Marvel e Monica Rambeau

Infelizmente As Marvels é ruinzinho, fraco, confuso e sem pegada nenhuma. É mais um lançamento que mostra a crise em em que a Marvel se enfiou desde Vingadores: Ultimato, quando a sequência de filmes chegou ao ápice. Depois disso, o estúdio se perdeu com séries desimportantes e longas frustrantes.

As Marvels traz Capitã Marvel (Brie Larson), Miss Marvel (Iman Vellani) e Monica Rambeau (Teyonah Parris), três super-heroínas que têm de atuar juntas contra a supervilã Dar-Benn, líder da raça Kree que quer uma vingança contra a Capitã.

O filme tem problemas em várias áreas, como um roteiro fraco, história confusa, muitos personagens desconhecidos e ainda exige que o espectador tenha visto, pelo menos, Capitã Marvel (de 2019) e as séries Invasão Secreta, Ms. Marvel e Wanda Vision. Se você não assistiu a nada disso, não vai entender muita coisa do que se vê na tela.

Quer dizer, a ampliação do universo Marvel no cinema — nos mesmos moldes do que já acontece há décadas nos quadrinhos, com histórias e personagens totalmente interligados — está sendo uma ferramenta eficiente para afastar o público. Porque você não pode mais ir ver um longa da Marvel de maneira descompromissada. Se não tiver a bagagem necessária do passado, nada feito. E isso é muito chato para quem quer apenas assistir a um filmezinho de super-herói.

Publicidade
As três heroínas do filme encaram uma supervilã
As três heroínas do filme encaram uma supervilã As três heroínas do filme encaram uma supervilã

Então, se você não acompanhou as séries, já de cara, não saberá quem é aquela garota de 16 anos que tem uns poderes diferentões e que é fã da Capitã Marvel. Também ficará boiando na parte inicial do longa, que mostra bastante a raça Skrull e o que tudo aquilo significa. Monica Rambeau também será um mistério. Enfim.

Mas As Marvels tem uma única coisa realmente boa, que é a cena extra que surge após o encerramento da história.

Publicidade

HÁ SPOILERS GRAVES DAQUI PARA FRENTE!

AVISEI!

Publicidade

A cena extra, quando surge na tela, causa um burburinho nas poucas pessoas que se dispuseram a ver As Marvels no cinema. Vemos que há o surgimento de uma nova super-heroína, a Binária. Mas isso nem é o mais surpreendente. No laboratório em que a heroína “recém-nascida” está também tem um personagem conhecido dos fãs da editora. Ninguém menos do que o Fera, o mutante azul e peludo que é um famoso integrante dos X-Men (e que também fez parte dos Vingadores nas HQs).

Embora outros mutantes já tenham aparecido nos filmes mais recentes da Marvel — Professor Xavier em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura e Namor, em Pantera Negra 2 — o Fera é o primeiro integrante dos X-Men a surgir de fato num longa da Marvel. E reside justamente na superequipe mutante a possibilidade do estúdio se reerguer nos cinemas.

Depois de Ultimato, como dito acima, a Marvel se perdeu completamente. Parece que ficou sem rumo, sem uma boa história para ser contada após todo o clímax da saga dos super-heróis contra Thanos. Com os X-Men entrando em cena — após a Disney ter comprado a Fox, que tinha os direitos dos mutantes — há a chance de se criar uma nova e apaixonante supersaga que pode voltar a prender o público nas poltronas das salas.

Os mutantes da Marvel já se deram bem no cinema, quando estrearam em 2000. Geraram várias continuações, filmes do Wolverine, outros derivados e conquistou muitos milhões de dólares nas bilheterias. Claro que há filmes fracos, mas o balanço geral é bem positivo.

A grande questão é que a Marvel e a Disney estão demorando muito para colocar os X-Men em ação. Trazer os mutantes de volta para o público é o passo mais óbvio que o estúdio pode dar neste momento e ficar protelando isso é condenar os fãs a ficar vendo produções pouco inspiradas como As Marvels, Pantera Negra 2, Thor: Amor e Trovão entre vários outros.

Que tal acelerar com os X-Men, Marvel Studios? Os fãs ficarão eternamente gratos.

Cinco motivos por que Five Nights at Freddy's é um dos piores filmes do ano

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.