Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Música
Publicidade

Gilberto Gil celebra o amor com ópera que estreia em Paris

'Amor Azul' é a primeira ópera do cantor, composta com ao lado de Aldo Brizzi; os shows acontecerão entre os dia 2 e 4 de dezembro

Música|Do R7


Gilberto Gil irá se apresentar no Auditório da Radio France
Gilberto Gil irá se apresentar no Auditório da Radio France

Gilberto Gil, um dos grandes nomes da música popular brasileira, afirma que tem dois motivos para celebrar sua nova obra, uma ópera com o nome de Amor Azul: a persistência do sentimento amoroso e da esperança política para seu país.

"São muitas emoções, nunca havia tocado com um conjunto assim", declarou à AFP o cantor e compositor no Auditório da Rádio France em Paris.

Aos 80 anos, Gil maneja seu violão com tranquilidade diante de 150 músicos do Coro e Orquestra da Rádio France.

Amor Azul é uma criação operística com influências musicais brasileiras, composta em dois atos em colaboração com o maestro italiano Aldo Brizzi, um grande amigo de Gil.

Publicidade

"A hospitalidade da Rádio France e a possibilidade de começar aqui, em Paris, para depois interpretá-la na Europa e em outros lugares dá muita solidez ao projeto", explica o autor de sucessos como Toda Menina Baiana.

O libreto é inspirado em poemas hindus e divindades como Krishna.

Publicidade

Algo que não surpreende em Gilberto Gil, estudioso da espiritualidade indiana, que o ajudou como refúgio espiritual durante sua detenção no fim dos anos 1960 durante a ditadura militar.

A partir destas fontes, Gilberto Gil medita musicalmente sobre alguns de seus temas favoritos, com destaque para o amor.

Publicidade

"O amor é tudo, o amor é mais importante que a morte", declara o artista com um sorriso.

Lembrança do grupo The Who

Percussionistas, cantores de ópera da Bahia e dançarinos indianos acompanham a Orquestra Filarmônica no palco.

Aldo Brizzi, maestro italiano que já morou no Brasil, não se considera intimidado com a mistura de estilos.

"Agora mesmo, sentado neste palco, com todos esses músicos, pensei no The Who, que também tocou há muito tempo com um conjunto sinfônico", recorda Gilberto Gil.

O grupo de rock britânico fez história nos anos 1970 com a ópera-rock "Tommy".

Amor Azul tem uma ambição mais universal. Gilberto Gil cita "influências europeias, da Itália, Portugal, França e Espanha, elementos muito presentes na música do Brasil, e outros ingredientes orientais".

O astro é acompanhado por seu filho Bem Gil. "É natural que esteja aqui, é um músico veterano, já fez muitos projetos comigo. E para ele é um desafio muito importante, a oportunidade de tocar com um conjunto destas dimensões", explica.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.