Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Música
Publicidade

Venda de ingressos para show de Taylor Swift ocorre com operação contra cambistas

Ao contrário dos outros dias de comercialização, a fila estava organizada e com a presença da Polícia Civil e do Procom

Música|Pedro Garcia, do R7

Venda de ingressos para show de Taylor Swift acontece nesta quinta (22)

Na manhã desta quinta-feira (22), acontece a venda de ingressos para o público geral para a data extra do show de Taylor Swift, em 24 de novembro. Ao contrário dos outros dias de comercialização, fãs relatam uma fila organizada e sem confusões. A Polícia Civil e o Procon estão presentes na bilheteria oficial em São Paulo, na zona oeste da capital paulista, e realizam uma operação contra a ação de cambistas.

Assim como nesta manhã, o R7 estava presenta na venda de ingressos para o público geral no dia 12 de junho. A reportagem presenciou a ação de cambistas no local e ouviu relato de diversos fãs que entraram em brigas e se sentiram ameaçados pelos cambistas. Na última semana, apenas uma van da Polícia Militar estava no local e não foi visto nenhum representante do Procon.

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

• Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Na última segunda-feira (19), ocorreu uma operação policial no local. A Polícia Civil e equipes da DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania) prenderam cerca de 40 cambistas que agiam nas filas de vendas de ingressos. Nesta quinta, uma fila de viaturas estava parada em frente a bilheteria. Policiais e funcionários do Procon realizaram entrevistas e chegaram os documentos e cartões de quem estava na fila em busca de irregularidades. Caso houvesse suspeita de que alguém fosse cambista, policiais realizaram uma entrevista com a pessoa e ela era encaminhada a delegacia se precisasse prestar mais esclarecimentos ou não conseguisse justificar a razão de estar na fila.

"Essas pessoas não conseguiam explicar quem era o titular daquele cartão que elas portavam. Elas também tinham dificuldade de explicar quem era o destinatário final daquele ingresso que pretendia comprar. Em razão disso, a pessoa com um cartão bancário em nome de terceiro, a senha anotada em um papel e não sabe justificar quem é o terceiro, é uma conduta suspeita. Nós conduzimos à delegacia, elas prestaram depoimento dentro desse inquérito policial e esses cartões foram aprendidos para solicitarmos quebra de sigilo bancário e individualizarmos quem são esses destinatários dos convites", explica em entrevista ao R7 o delegado Paulo Pereira, titular da 1ª Delegacia do Consumidor, da Polícia Civil.

Publicidade
Fãs compram ingressos para show extra de Taylor Swift em São Paulo

Questionado do porquê da fiscalização contra cambistas apenas a confusão nas últimas vendas, sendo que situações parecidas já ocorreram na fila para comprar ingressos de outros artistas internacionais, o delegado responde que "a Polícia tem instaurado vários inquéritos a respeito da prática de cambismo toda vez que recebe informações". "A semana passada nós passamos a receber a informação da prática de cambismo. Imediatamente já instauramos o inquérito policial e, junto do Procon, nós movemos essa ação. A gente tomando conhecimento, a gente age", completa.

O resultado da ação contra cambistas foi notado pelos fãs de Taylor Swift na fila. Richard Sanches, de 24 anos, já havia tentado comprar o ingresso em outro dia, mas não conseguiu, e estava acampado na bilheteria desde o último domingo (18). O admirador da cantora diz que teve uma experiência mais tranquila desta vez. "Eles estão realmente buscando a dedo quem é cambista, tirando da fila. Durante o tempo que a gente ficou acampado, tiraram uns cinco da fila, desmontaram barraca e chegaram a rasgar barraca para eles saírem da fila e darem lugar aos fãs", relata.

Publicidade
Nicolas Fernandes acampou na fila todos os dias de venda do show de Taylor Swift

Nicolas Fernandes, de 24 anos, foi em todos os dias de venda e já conseguiu comprar o ingresso para si mesmo, mas voltou à bilheteria para garantir a entrada de um amigo. "Está mais organizado, antes não tinha polícia. Era muita confusão, briga, eles pegavam a senha da nossa mão, depois vinham organizando e davam de novo a senha. De madrugada agora apareceram alguns cambistas, mas o pessoal da organização foi mais firme com eles e eles foram embora", conta.

Charles Felipe, de 29 anos, é fã de Taylor Swift e chegou a ser interrogado. Ao conversar com as pessoas na fila, policiais viram que um menino estava com o cartão e o documento dele. "A gente fica com medo de ficar sem ingresso. Meu amigo chegou mais cedo e está bem lá na frente, como ele só ia comprar dois, pedi para ele comprar o meu. Falaram que não pode, então vou esperar a minha vez, espero que tenha ingresso ainda", explica Charles, que voltou ao lugar dele na fila para comprar o ingresso.

Diferente dos fãs, algumas pessoas chegaram a ser detidas nesta manhã. O delegado Paulo Pereira explica que elas foram encaminhadas à delegacia para maiores esclarecimentos e tiveram os cartões aprendidos. Ele também explica que há uma investigação contra os cambistas que agiram nos outros dias de venda e tentam comercializar os ingressos para o show pela internet.

Sete vezes em que Taylor Swift mostrou ser um gênio do marketing

" gallery_id="635075da19d224dde4000235" url_iframe_gallery="entretenimento.r7.com/musica/venda-de-ingressos-para-show-de-taylor-swift-ocorre-com-operacao-contra-cambistas-22062023"]

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.