Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Fazer carinho nos pets diminui os hormônios do estresse, diz estudo

Acariciar o cachorro por alguns minutos aumenta os hormônios da felicidade das pessoas e dos próprios bichos

RPet|Do R7


Acariciar pets diminui os níveis do hormônio do estresse
Acariciar pets diminui os níveis do hormônio do estresse

Diversos levantamentos já evidenciaram que a interação com os pets contribui significativamente para a saúde mental e física dos humanos. Alguns mostraram que conversar com os cães ajuda na inteligência emocional, por exemplo. Porém essa não é a única forma de se beneficiar em uma relação com os animais. Agora, uma nova pesquisa deixou claro que acariciar o cachorro por alguns minutos reduz o estresse e aumenta os hormônios da felicidade das pessoas e dos próprios bichos.

Nancy Gee, professora de psicologia e diretora do Centro de Interação Humano-Animal da Virginia Commonwealth University (VCU), disse ao canal de notícias NPR que, quando se acaricia o cachorro de 5 a 20 minutos, os níveis do hormônio do estresse, o cortisol, diminuem.

"Além disso, vemos aumentos na oxitocina, aquele tipo de hormônio de ligação do bem-estar. Vemos o mesmo nos cães; então, neles também aumenta", acrescentou ela.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Assine a newsletter R7 em Ponto

Nancy, porém, citou um ponto de atenção sobre a pesquisa. Ela explicou que essas vantagens só são uma realidade para aqueles que gostam de cães e do quanto "se conectam" com os bichos.

"Eles não serão, necessariamente, ótimos para todas as pessoas. Mas para as pessoas que entendem, que realmente se conectam com os animais, eles podem fazer uma grande diferença", declarou.

VEJA MAIS: Goose, Marley, Willy e outros: relembre os animais famosos e queridos do cinema

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.