Logo R7.com
Logo do PlayPlus
RPet
Publicidade

Macho ou fêmea: como descobrir o sexo dos gatos filhotes

Os veterinários ainda alertam sobre os perigos de castrar um felino precocemente, como o desenvolvimento de doenças

RPet|Do R7

É mais difícil descobrir o sexo dos gatos filhotes
É mais difícil descobrir o sexo dos gatos filhotes É mais difícil descobrir o sexo dos gatos filhotes

Uma das dúvidas mais recorrentes de quem decide adotar um gato é sobre como descobrir o sexo do filhote. Existem pessoas que usam algumas características físicas, como cor dos pelos, ou até comportamentais para tentar uma resposta. Mas a verdade é que nos primeiros dias de vida dos felinos poucos tutores vão conseguir fazer a identificação sem a ajuda de um profissional.

Em conversa com o RPet, o veterinárioAndré Lee Citti explica que isso acontece porque os órgãos genitais dos gatos demoram para "aparecer". “No primeiro mês é realmente difícil. O que é possível ver, normalmente, é que as fêmeas têm o formato da vulva como se fosse uma vírgula, e nos machos o pênis é como se fosse um ponto”, diz.

Segundo ele, uma "tática" para ajudar os tutores seria ver a maneira que seus pets urinam. “As fêmeas filhotes costumam abaixar para fazer xixi, enquanto os machos nem sempre, eles podem fazer xixi na posição em pé mesmo, em que só 'borrifam' para fora”, ilustra.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

Maria Alessandra Del Barrio, veterinária especialista em medicina felina do hospital Pet Care, ensina que há outra maneira que pode auxiliar. “Nos adultos é fácil de identificar. Mas, nos filhotes bem novinhos, a genitália fica mais próxima ao ânus e, se o animal ainda não tem os testículos na bolsa testicular, fica mais difícil reconhecer. Então, a gente reconhece de acordo com a distância. Se a estrutura da genitália é muito próxima ao ânus, é uma fêmea. Se é mais distante, é um macho”, ensina.

Publicidade

Castração prematura pode ser prejudicial

Gatos começam a miar e se esfregar uns nos outros quando entram no cio
Gatos começam a miar e se esfregar uns nos outros quando entram no cio Gatos começam a miar e se esfregar uns nos outros quando entram no cio

A veterinária Adriane Heiko Tomimassu, responsável pelo Centro Veterinário Pacaembu, diz que, apesar de ser difícil identificar o sexo dos gatos nos primeiros 60 dias de vida, não é recomendado castrá-los muito novos.

“Os gatos precisam, primeiro, desenvolver o aparelho reprodutor e urinário. Quando castram os felinos muito jovens, essa região fica subdesenvolvida, o que pode possibilitar o surgimento de um cálculo urinário e obstrução da uretra”, alerta ela sobre os machos.

Publicidade

“No caso das fêmeas, é preferível entrarem no cio primeiro antes de castrar, que é aquele momento em que começam a miar demais, ficam se esfregando, miam de madrugada. Este é o cio tanto de fêmeas quanto de machos. Não é igual ao das cadelas, que ficam no cio de seis em seis meses. A gata entra no cio e fica assim uns 15, 20 dias na primeira vez. Com a presença de outro gato, pode ser até na casa vizinha, vai ficar no cio de novo por 15 dias. E vai ficar assim até castrar”, completa.

André Lee acrescenta que as infecções urinárias nos gatos podem, em casos extremos, necessitarem de uma cirurgia como a penectomia, que consiste na retirada parcial ou completa do pênis do animal. “O ideal para castrar o macho é por volta dos três meses e meio. As fêmeas, geralmente, com quatro meses é recomendado, que é quando entram no cio”, afirma.

VEJA TAMBÉM: Hotel para gatos tem camas de grife, ginásio e refeições especiais

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.